Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Crianças refugiadas sonham com a Síria que nunca conheceram
Mohamad tem cinco anos, Areej tem seis e Dalaa dez. Estas crianças, refugiadas sírias na Turquia, herdaram de seus pais a saudade de um país sobre o qual pouco conhecem

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

Mohamad tem cinco anos, Areej tem seis e Dalaa dez. Estas crianças, refugiadas sírias na Turquia, herdaram de seus pais a saudade de um país sobre o qual pouco conhecem.

Mais de 3,6 milhões de sírios encontraram refúgio do conflito que começou há uma década na vizinha Turquia, incluindo cerca de 1,5 milhão de crianças com menos de 15 anos, de acordo com dados oficiais.

Mohammad e seus pais, Maher Imadedine e Rawan Sameh, originários de Aleppo, estão entre os 450 mil sírios que se estabeleceram na cidade turca de Gaziantep, onde o casal se casou.

O menino diz que quer "voltar" para a Síria, embora jamais tenha estado no país. "Porque é linda, a Síria", diz ele. "Mamãe e papai me disseram".

A mãe de Mohamad conseguiu um emprego como professora de árabe na Universidade Gaziantep e seu pai trabalha para uma instituição de caridade.

Embora morem em um bairro relativamente abastado, ainda têm em mente o retorno à Síria, onde participaram das manifestações contra o regime do presidente Bashar Al-Assad no início da revolta.

Mas não sabem quando poderão voltar.

"Quando Bashar Al-Assad estiver na prisão", responde o menino. "Não gosto dele, porque mata pessoas e as coloca na prisão".

Mohamad diz que descobriu essas coisas com seus pais.

"Também viu na televisão", esclarece a mãe. "Assiste ao noticiário conosco. Algumas coisas lhe escapam, mas ele tem uma ideia geral do que está acontecendo na Síria".

A mãe teme que as imagens da destruição desencadeada pelas forças sírias despertem "o desejo de vingança nos menores".

"Nosso papel como pais é canalizar esses sentimentos em energia positiva que possa ser usada para ajudar a reconstruir o país", explica.