Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Governo e analistas esperam forte impulso ao crescimento com plano de Biden
Famílias, cidades, empresas: o governo de Joe Biden vai alavancar a economia com liquidez depois da aprovação do plano de ajuda de US$ 1,9 trilhão na terça-feira, que terá um forte e imediato efeito sobre o crescimento no país

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

Famílias, cidades, empresas: o governo de Joe Biden vai alavancar a economia com liquidez depois da aprovação do plano de ajuda de US$ 1,9 trilhão na terça-feira, que terá um forte e imediato efeito sobre o crescimento no país.

As medidas devem impulsionar o crescimento dos EUA de 3 pontos percentuais para 7% este ano, afirma Gregory Daco, economista-chefe da Oxford Economics.

"As famílias americanas serão os motores da reativação", acrescentou, observando que as famílias de baixa renda se beneficiarão de "generosas transferências orçamentárias de cerca de 900 bilhões de dólares", incluindo cheques diretos, adicionais de seguro desemprego e créditos fiscais.

As famílias de alta renda devem, por sua vez, gastar parte do excedente do que foi poupado ao longo dos 11 meses.

"É o pacote de ajuda do qual precisamos para retomar nossa economia e restabelecê-la ao seu nível pré-pandêmico", anunciou a secretária do Tesouro, Janet Yellen, em comunicado à emissora MSNBC, um dia antes de a Câmara dos Representantes votar o projeto.

Em 2020, a maior economia do mundo teve retração de 3,5%, em seu pior ano desde a Segunda Guerra Mundial.

O Senado americano aprovou o plano de estímulo no sábado, sem votos da oposição republicana.

Sendo maioria na Câmara dos Deputados, os democratas devem aprovar rapidamente o projeto de lei para que Biden possa sancioná-lo até 14 de março, data em que terminam os benefícios extraordinários aos desempregados.

Cheques de US$ 1.400 por adulto e por criança devem ser enviados a milhões de americanos de acordo com sua renda.

"É um conjunto de medidas extremamente importante que dará a milhões, centenas de milhões de americanos a ajuda que precisam", comemorou Yellen.

Com financiamentos para escolas e a perspectiva de créditos para as creches, muitas pessoas poderão voltar a trabalhar.

De acordo com a Casa Branca, este projeto de lei criará cerca de sete milhões de empregos neste ano, reduzirá os custos com saúde e salvará vidas graças aos recursos para conseguir uma vacinação generalizada.

Deverá também reduzir a pobreza infantil pela metade.

"É uma mudança radical na política social", ressaltou Samuel Hammond, diretor do think tank Niskanen Center.