Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Morre a lenda jamaicana do reggae Bunny Wailer, cofundador do The Wailers
A lenda jamaicana do reggae Bunny Wailer morreu nesta terça-feira (2) aos 73 anos no Andrew"s Memorial Hospital em Kingston, informou a ministra da Cultura da Jamaica, Olivia Grange, em um comunicado

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

A lenda jamaicana do reggae Bunny Wailer morreu nesta terça-feira (2) aos 73 anos no Andrew"s Memorial Hospital em Kingston, informou a ministra da Cultura da Jamaica, Olivia Grange, em um comunicado.

A ministra não especificou a causa da morte do percussionista e cantor, que junto com Bob Marley e Peter Tosh fundou a The Wailers, banda que fez do reggae um fenômeno global.

O nome real de Wailer era Neville Livingston, o último sobrevivente do trio, depois que Marley morreu de câncer em 1981 e Tosh foi assassinado em 1987.

Wailer, amigo de infância de Marley, ganhou três prêmios Grammy e em 2017 recebeu a Ordem de Mérito da Jamaica, a quarta maior homenagem do país.

"Continuamos agradecidos pelo papel que Bunny Wailer desempenhou no desenvolvimento e popularidade da música reggae em todo o mundo", disse Grange em um comunicado.

"Lembraremos com grande orgulho como Bunny, Bob Marley e Peter Tosh levaram a música reggae para todos os cantos do mundo", acrescentou.

Marley e Tosh foram os cantores e compositores principais do The Wailers, mas Livingstone desempenhou um papel fundamental na criação das harmonias para as canções do trio, de acordo com a revista Rolling Stone.

"Os Wailers são responsáveis pelo som dos Wailers. Bob, Peter e eu: somos totalmente responsáveis pelo som dos Wailers e pelo que os Wailers trouxeram para o mundo e deixaram como legado", disse o artista ao Afropop em 2016.

O álbum de estreia da banda por uma grande gravadora, "Catch a Fire", lançado em 1973, ajudou a lançar o grupo à fama internacional. O álbum foi considerado o 126º entre os 500 melhores álbuns da história pela Rolling Stone.

Entre os maiores sucessos da banda estão "Simmer Down" e "One Love". Após deixar o grupo em 1974, Wailer iniciou uma bem-sucedida carreira solo como compositor, produtor e cantor do gênero, tornando-se um dos mais importantes produtos de exportação da Jamaica.

Ele recebeu muitos elogios por seu álbum "Blackheart Man", que apresentava a canção "Burning Down Sentence", inspirada em sua experiência de cumprir um ano de prisão por posse de maconha.

"As músicas que foram feitas em "Blackheart Man" foram muito simbólicas e significativas para o desenvolvimento da música reggae", opinou Wailer no Reggaeville em 2017.

"Eu realmente considero "Blackheart Man" como um daqueles álbuns em que o mundo do reggae universal deveria se concentrar", avaliou.

O artista ganhou o Grammy de melhor álbum de reggae três vezes na década de 1990.