Últimas Notícias
INTERNACIONAL
Tarifas, Brexit e pandemia, um coquetel amargo para a destilaria mais antiga da Escócia
A Destilaria Glenturret, a mais antiga da Escócia, fundada em 1763, sobreviveu a duas guerras mundiais, à lei seca e à Grande Depressão, mas a combinação de tarifas americanas, Brexit e pandemia a levou a um dos períodos mais difíceis de sua história

Por AFP

Crédito: Divulgação/Internet

A Destilaria Glenturret, a mais antiga da Escócia, fundada em 1763, sobreviveu a duas guerras mundiais, à lei seca e à Grande Depressão, mas a combinação de tarifas americanas, Brexit e pandemia a levou a um dos períodos mais difíceis de sua história.

Uma atração popular para os amantes de uísque, agora a destilaria, estranhamente tranquila desde que fechou ao público, devido ao confinamento contra o coronavírus, vive apenas com o som do rio Turret e do rolar dos barris de carvalho.

As restrições motivadas pela pandemia provocaram uma redução das vendas de uísque nos pubs, restaurantes e nas lojas de aeroportos.

Mas o maior dano é provocado pelas tarifas de importação de 25% impostas ao uísque pelos Estados Unidos desde outubro de 2019 e pela desaceleração das exportações para a Europa desde o Brexit, afirma à AFP o diretor-geral da destilaria, John Laurie.

"São tempos muito difíceis para nós", desabafou.

"A covid está afetando o turismo, o Brexit prejudicou as exportações, e as tarifas sobre o uísque escocês nos Estados Unidos realmente criaram problemas", cita.

A saída do Reino Unido da União Europeia, com efeitos plenos sentidos após o período de transição, encerrado em 31 de dezembro de 2020, aumentou os trâmites necessários para exportar ao continente.

Em seu site oficial, a destilaria alerta que suspendeu as entregas à UE e que está tentando resolver os problemas.

"Temos uma forte demanda na Europa e queremos tentar atendê-la. E querer é poder, vamos encontrar uma maneira de superar este período difícil", disse Laurie.

Os problemas enfrentados pela Glenturret são representativos das questões que afetam toda indústria escocesa do setor.

A Scotch Whisky Association (SWA) informou em fevereiro que as exportações mundiais de uísque escocês caíram mais de 1,1 bilhão de libras (US$ 1,5 bilhão), a £ 3,8 bilhões, em 2020.

As exportações para a UE caíram mais de 15%, a 1,25 bilhão de libras em 2020. Isto sem contar o impacto, ainda não calculado, dos efeitos do Brexit após o período de transição.

As tarifas americanas foram imposta no âmbito de uma disputa comercial entre UE e Estados Unidos sobre os subsídios aos fabricantes de aviões europeu Airbus e americano Boeing.

Antes da imposição das tarifas punitivas, o mercado americano de uísque escocês estava avaliado em 1,06 bilhão de libras. Em 2020, o valor caiu quase um terço, a £ 729 milhões.

Na opinião da diretora-executiva da SWA, Karen Betts, os números são uma "recordação sombria" dos desafios enfrentados pela indústria do uísques escocês, que emprega diretamente 10.000 pessoas.