Últimas Notícias
ELEIÇÕES 2020
Disputa pela presidência movimenta a Câmara
Quatro nomes já aparecem como postulantes ao cargo

Por Adriana Ferezim

Crédito: FABRICE DESMONTS

Estão intensas as reuniões na Câmara de Vereadores entre os 10 parlamentares reeleitos e os 13 eleitos para definir quem irá ocupar a presidência e os demais cargos da Mesa Diretora do Legislativo Municipal para o período de 2021 e 2022. Com a vitória do prefeito eleito Luciano Almeida (DEM), há uma tendência de renovação também na administração da Câmara, mas há quem defenda a continuidade dos trabalhos que vêm sendo realizados.
A Gazeta apurou que ao menos quatro nomes estão sendo mais cogitados para disputar os votos dos colegas: Gilmar Rotta (Cidadania), Paulo Campos (Podemos), Rai de Almeida (PT) e Cássio Luiz Barbosa, Cássio Luiz do Fala Pira (PL).
Desses nomes citados por fontes à Gazeta, Gilmar Rotta foi reeleito para o terceiro mandato e é o presidente do atual biênio (2019-2020). Ele pode ser candidato novamente porque no próximo ano começa uma nova legislatura. A regra atual proíbe reeleição durante o mesmo mandato.
O vereador Paulo Campos também foi reeleito para o terceiro mandato. Rai de Almeida já foi vereadora há alguns anos e retorna ao Legislativo para o terceiro mandato. Cássio Luiz dará início ao primeiro mandato.
"Estão sendo realizadas reuniões individuais, nas quais candidato apresenta propostas e também reuniões coletivas, com grupos de vereadores para chegar a um consenso, mas ainda nada está definido", disse uma fonte que pediu para não ser identificada.
Para ser eleito presidente da Câmara, são necessários o mínimo de 12 votos. Por esse motivo, há tantas reuniões para angariar simpatizantes às candidaturas e os debates sobre as propostas para a gestão do Legislativo.
A eleição da Mesa Diretora acontece após a cerimônia de posse do prefeito eleito, vice-prefeito eleito e dos vereadores no dia 1<SC210,186> de janeiro de 2021, que conforme estabelecido no regimento interno é presidida pelo parlamentar mais votado, no caso, Cássio Luiz.
Cerimônia
Ainda está sendo analisada pela Câmara de Vereadores a forma mais segura para a realização da cerimônia de posse e eleição da Mesa Diretora por causa da pandemia da Covid-19. Uma das alternativas é a limitação do número de pessoas presentes ao evento, caso ele realmente ocorra presencialmente.
A evolução da transmissão do novo coronavírus em Piracicaba nos próximos dias vai definir como se dará a solenidade.
A Gazeta não conseguiu contato, ontem, com os vereadores citados entre os candidatos à presidência.