Últimas Notícias
CONHEÇA OS CANDIDATOS
Barjas Negri busca a reeleição
Candidato à reeleição, o atual prefeito Barjas Negri aposta no trabalho que realiza para continuar a administrar a cidade.

Por Da Redação

Barjas Negri, atual prefeito, volta a disputar os votos dos piracicabanos

Crédito: Divulgação

Barjas Negri, atual prefeito, volta a disputar os votos dos piracicabanos

“Tenho preparo, experiência, capacidade e energia para entregar uma Piracicaba mais moderna, conectada, inclusiva, sustentável e justa, para as próximas gerações”. Natural de São Paulo, Barjas Negri cresceu em Piracicaba, no bairro dos Alemães, estudou em escolas públicas da cidade e se formou em Economia pela Unimep. Exerceu diversos cargos públicos, entre eles, Ministro da Saúde, e eleito prefeito de Piracicaba pela primeira vez em 2004. Nessa entrevista, ele destaca as principais ações do seu governo e, se reeleito, o que pretende realizar nos próximos quatro anos. Confira.
“Piracicaba está atravessando um dos períodos mais sensíveis de sua história. A crise econômica continua provocando desemprego e desalento. Não bastasse a limitação financeira, a pandemia mudou radicalmente o modo como as pessoas vivem se relacionam, impondo restrição a quase tudo e a quase todos. Quero ser prefeito porque estou preparado para continuar a administrar a cidade com responsabilidade e bom senso. Tenho preparo, experiência, capacidade e energia para entregar uma Piracicaba mais moderna, conectada, inclusiva, sustentável e justa, para as próximas gerações.
Quando assumi a prefeitura a primeira vez sentimos a necessidade de dar um choque de gestão. E foi o meu compromisso na campanha. Pude contar com uma boa equipe de secretários e apoio dos servidores. Mesmo com os problemas iniciais, como a falta de recursos para o pagamento dos serv idores e de 400 fornecedores, arregaçamos as mangas e começamos a trabalhar.
 
Educação – as nossas creches atendiam 6.031 mil crianças e a fila era quase igual. As mães nos procuravam desesperadas por vagas. A maioria precisava trabalhar. No meu governo construímos e implantamos 45 novas creches. Hoje, a nossa rede infantil atende 19 mil crianças, metade em tempo integral. Meu compromisso é a construção de mais 4 creches. Construímos e implantamos 27 escolas de Ensino Fundamental I, e vamos construir mais 2. Implantamos o cursinho pré-vestibular gratuito e vou criar a segunda unidade. Investimos na formação dos professores (as), em material pedagógico e uma excelente merenda escolar etc.
Saúde – Avançamos muito e nossa Rede de Saúde, dando um salto de qualidade do atendimento dos usuários do SUS. Construímos e implantamos o Hospital Regional e apoiamos a construção do Hospital Ilumina. Ampliamos o número de unidades de Saúde da Família. Melhoramos a infraestrutura dos prontos-socorros, como a nova UPA da Vila Cristina. Implantamos o Pacto pela Redução da Mortalidade Infantil, em parceria com os hospitais e a Pastoral da Criança. Construímos: a sede da Central de Ortopedia e Ortopedia, a Policlínica de Santa Terezinha, a Clínica de Fisioterapia. No próximo governo vamos trabalhar junto ao Estado para ampliar de 72 para 132 o número de leitos do Hospital Regional.
Cidadania – Mulher - criamos a Patrulha Maria da Penha de combate à violência contra a mulher; quase todas as grávidas têm, no mínimo, 7 consultas de pré-natal e viabilizamos mais de 3 mil vagas para cursos profissionalizantes; Jovens - além de criar o cursinho, investimos na formação e na ampliação dos espaços de cultura e lazer. Vou investir na profissionalização dos jovens, principalmente para a busca do 1º emprego; 3.3 Idoso - disponibilizamos vacinas e tenho o compromisso de criar a 2ª Casa do Idoso; Habitação - tenho compromisso com as famílias de baixa renda com a construção de mais 4 mil novas casas e a regularização para mais 5 mil fam í lias.
Esporte / Cultura – Incentivamos e apoios os Jogos Comunitários e Estudantis; implantamos 10 campos de futebol; 5 pistas de skates e, por meio de convênios, garantimos recursos para várias modalidades esportivas. Vamos criar a Bolsa Atleta. Cultura - os avanços foram significativos, com apoio ao s nossos artistas e grupos. Criamos o programa Movimentação Cultural, para levar mais espetáculos aos bairros. Construímos o 2º teatro municipal (Erotides de Campos, no Engenho). Modernizamos o Teatro Municipal, que ganhou um fosso operístico. Esses avanços vão continuar!
Mobilidade Urbana/segurança – Nosso desafio será a conclusão da concorrência do transporte público, pra melhorar a sua qualidade. Avançamos na mobilidade com a construção de pontes, novas avenidas e rotatórias. Tudo para garantir a fluidez dos veículos e a segurança dos pedestres. Na segurança destaco a vinda do BAEP – PM que trouxe mais de 200 novos policiais. Já tínhamos conquistado o CPI – 9 da PM, helicóptero Águia e o Deinter – 9 da Polícia Civil. Vamos continuar trabalhando pela segurança, como a instalação de mais câmeras.
Ação Social – A pandemia nos chamou a atenção para o quanto é importante os nossos programas sociais. Neste ano, fomos exigidos e demos respostas às demandas. A nossa população mostrou a sua solidariedade. Num momento em que o poder Público trabalhava para garantir o atendimento médico, a sociedade garantiu que pudéssemos entregar milhares de cestas básicas para as famílias de baixa renda e os desempregados”.
Minha história
Nasci em São Paulo e ainda criança vim com minha família para Piracicaba. Meus avós maternos moravam na rua Voluntários de Piracicaba. Nossa família passou a morar na rua Cristiano Cleopath, bairro dos Alemães, numa casa que tinha apenas um quarto, onde morávamos com meus pais e 8 irmãos. Sempre fomos orientados a estudar para “subir” na vida. Todos nós fizemos curso superior. Estudei no Dr. Prudente, onde tive aulas com o professor Odair de Oliveira. Hoje a escola funciona tempo integral, conquista que ajudei a viabilizar junto à Secretaria Estadual de Educação/FDE.
Posteriormente estudei no Sud Mennucci, tendo sido aluno dos professores Zelinda, Evaristo, Cecília Nardini, Nilda, Lino e Cléa entre outros. Quando menino, batia bola nos campinhos e raspadões dos bairros dos Alemães, São Judas e outros. Sempre joguei no Regente, organizado pelo Toninho “Boca”, nosso técnico. No campeonato Juvenil de 1967 fomos vice-campeões, empatando na final com o XV de Novembro.
Já adulto, tive oportunidade de entrar no curso de Economia da Unimep e, ao mesmo tempo, fiz estágios em empresas como a Viação Marchiori e M. Dedini. Na Dedini tive o meu 1º emprego com carteira assinada, com o salário que pagava a faculdade e ajudava a minha mãe a manter a casa.
Concluindo o curso de Mestrado da Unicamp fui contratado para dar aulas de Economia na Unimep, que tinha como diretor o professor Antônio Carlos Copatto. Na Unimep, trabalhei 13 anos, como professor, Chefe de Departamento e Coordenador do curso de Economia e fui o 1º presidente da Adunimep.
Jovem, comecei a namorar com Sandra Bonsi, namoro que durou anos e nos casamos em 1975. Temos três filhos: Daniel, Lícia e Marina e o neto Flávio. Sempre gostei da vida política. Fui secretário municipal de Educação e de Planejamento, como também vereador. Nessa época ampliei os meus contatos com os moradores dos bairros, conhecendo as necess idades de cada comunidade. Por isso, trabalhar no setor público permitiu implantar políticas sociais na área de educação, saúde, promoção social, saneamento e urbanização para melhorar a vida das pessoas mais simples. Depois fui convidado pelo José Serra para trabalhar no Estado. Também fui para Brasília trabalhar no governo do presidente FHC. Num primeiro momento no Fundo Nacional do Desenvolvimento do Ministério da Educação. Depois, como secretário-executivo do Ministério da Saúde, onde me tornei ministro em 2002. Vim para o governo de São Paulo a convite do governador Alckmin, trabalhando como secretário de Habitação e presidente da CDHU.
Pela minha experiência como gestor público, um grupo de amigos ligados ao PSDB me convidou para disputar as eleições de 2004. Falei com minha família e decidi entrar na disputa. Montamos uma equipe forte de planejamento, uma boa chapa de vereadores e fizemos uma aliança pela cidade. Vencemos as eleições de 2004 e quando assumi, demos um verdadeiro choque de gestão, contando com uma boa equipe de secretários e, principalmente, com a ajuda e apoio dos servidores municipais. Depois, fui reeleito.
Sobre Piracicaba
Positivo - Os bons indicadores que Piracicaba conquistou nos últimos anos, como os primeiros lugares em Saneamento, Educação e Gestão Pública, mais os avanços significativos nas áreas da saúde e da segurança. Quero destacar a união do poder Público e dos hospitais para o enfrentamento da Covid-19. Ninguém ficou sem leito de UTI ou atendimento médico. Merecem registros conquistas como funcionamento dos hospitais Regional e Ilumina; a vinda do BAEP/PM; a urbanização de favelas e a garantia de escritura para milhares de famílias.
Negativo – A continuidade dos reflexos da crise econômica, que culminou com o fechamento de milhões de empregos e, consequentemente, os trabalhadores perderam suas rendas. Essa crise teve reflexos nas finanças dos municípios. Esperamos da União a retomada a economia, com a geração de empregos e renda.
Futuro - Continuar prestando serviços de saúde à população nesta pandemia. Temos que equacionar a demanda reprimida de cirurgias eletivas na rede SUS. Teremos dois grandes desafios pela frente nos próximos anos: melhoria e ampliação da reservação e redução das perdas físicas d´água. O outro é a finalização da concorrência do transporte público, para que Piracicaba tenha um novo serviço, com frota moderna, mais linhas e agilidade.