EM PIRACICABA
Criminalidade em queda
Os dados são da Secretaria de Estado da Segurança Pública

Por Ana Cristina Andrade

Houve queda nas ocorrências de roubos de carros

Crédito: Mateus Medeiros

Houve queda nas ocorrências de roubos de carros

Terça-feira, 29 de setembro de 2020
“Segurança Pública não tem segredo. Ela é feita de Polícia na rua, em primeiro lugar, se faz valorizando o policial, com viaturas com condições de prestar um bom trabalho à população", disse o delegado Seccional de Piracicaba, Américo Rissato, ao comentar a redução dos índices criminais em Piracicaba, conforme estatística divulgada nesta segunda-feira (28), pela Secretaria de Estado da Segurança Pública.
Os dados são de janeiro a agosto de 2020, comparado com o mesmo período de 2019, e que apontou redução em quase todas as modalidades de crimes, com destaque para a queda nos homicídios (31,25%), roubos em geral (26,12%), furtos em geral (31,4%), roubo de veículos (13,25) e furto de veículos (46,55).
De janeiro a agosto de 2019, a cidade teve 516 veículos furtados - é o crime que vem apresentando a queda mais expressiva nos últimos meses. Neste ano, nos oito primeiros meses, foram 276 veículos furtados.
"Rissato disse que a Polícia Civil tem se desdobrado, que sabe das dificuldades que tem enfrentado por causa da pandemia, que teve bastante policiais aposentando por causa da Reforma Trabalhista, outros se afastaram por conta da pandemia, mas, mesmo assim, manteve o efetivo sempre à disposição da população.
Também como fator que leva a essa redução, ele destaca o combate contínuo da Polícia Civil a desmanches clandestinos, as providências de Polícia Judiciária que são processos elaborados com celeridade e investigações feitas de forma mais rápida.
"Os equipamentos que temos à nossa disposição, que são utilizados para o levantamento de dados que estão registrados em aparelhos celulares que apreendemos, também nos trazem bons resultados nas investigações".
Rissato destacou, ainda, o entrosamento entre Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Civil, pessoal de presídios, a resposta rápida do Judiciário e o atendimento célere do Ministério Público. "Tudo isso faz com que a gente continue prestando um bom trabalho e reduzindo os índices de criminalidade', completa.
Polícia Militar
Para o comandante do CPI-9, coronel/PM Willians de Cerqueira Leite Martins, a redução nos índices criminais se destaca pela aplicação do Plano de Policiamento Inteligente, do Degeo (Diagnóstico Evolutivo Geoponderado), da integração das Forças de Segurança e dos Poderes Públicos Municipais. "Também temos a participação da sociedade, com o cidadão usando o Disque Denúncia, a condução assertiva do cidadão em evitar condutas de risco, como ostentar celular por exemplo.
"O Degeo é um mapeamento que considera crimes violentos contra o patrimônio, apreensão de armas e prisão de procurados. O CPI-9 participa constantemente de concursos de qualidade, entre eles, o Ipeg (Instituto Paulista de Excelência da Gestão) e Prêmio Polícia Militar da Qualidade. Isso, graças ao trabalho que fazemos para a redução dos índices de criminalidade".