XV DE PIRACICABA
Jogadores aliviados
Elenco treina com afinco e busca a melhor forma física para o retorno

Por José Ricardo Ferreira

De volta aos trabalhos. Treinos presenciais estão sendo realizados no Estádio 'Barão da Serra Negra'

Crédito: Evandro Pelligrinotti/Divulgação

De volta aos trabalhos. Treinos presenciais estão sendo realizados no Estádio 'Barão da Serra Negra'

Terça-feira, 4 de agosto de 2020
O retorno aos treinos no Paulistão da Série A-2, no último dia 20, foi considerado um alívio para todos os clubes e em especial para os jogadores. No XV de Piracicaba os atletas não viam a hora de voltar aos trabalhos presenciais. Embora depois de mais de 100 dias de Quarentena, o elenco quinzista prossegue focado e confiante nesse retorno, mesmo em meio à pandemia da Covid-19. Os jogos, com portões fechados, estão previstos para recomeçarem no dia 19 de agosto.
“A manutenção da Base e a própria linha de trabalho do Piza, que é a mesma do Tarcísio, faz com que tenhamos uma boa expectativa para a volta da competição, mesmo com o pouco tempo de trabalho que teremos até o jogo de retomada do Campeonato”, disse o meio-campista Daniel Costa. O experiente jogador ainda disse que após a Quarentena nenhum atleta conseguirá ganhar ritmo em pouco tempo.
“Acredito que nenhum time chegará inteiramente bem fisicamente e psicologicamente no reinício. Tudo isso acontecerá com o tempo. Mas creio que eu e meus companheiros estaremos em um nível considerado bom para retomarmos as partidas, e com o desenrolar dos treinos e jogos iremos readquirir a melhor forma”, afirmou o atleta.
O jovem atacante Kadu Barone confessou que já estava com sinais de ansiedade com a distância do futebol em sua via. “Não via a hora do retorno. Estava em casa contando os dias. O futebol me faz muito bem. Esse período de quatro meses foi o pior da minha vida até hoje, mas graças a Deus deu tudo certo e estou de volta com o grupo”, declarou.
Kadu também demonstrou confiança no novo comandante do XV. “Com relação ao novo treinador, é a mesma filosofia do Tarcísio, isso é o mais importante. Ele sabe que todos nós queremos o acesso e o título também. Então precisamos encaixar o time o mais rápido possível e ir em busca desses objetivos. Com humildade e pés no chão, vamos conseguir”, afirmou.
Kadu disse, ainda, que o lado mental também é decisivo nesse momento. “O psicológico é o que mais estava pegando, pois a expectativa de voltar aos treinamentos presenciais era muito grande. Não via a hora de bater na bola e fazer o que eu mais amo. Não dá vontade nem de sair do treino. Quando acaba, você ainda quer mais (risos)”, disse ele. No retorno aos trabalhos na semana passada, todos os atletas passaram por inúmeros exames e entre eles o de detecção de Covid-19.
Kadu revelou que ficou apreensivo. “A respeito dos exames, fiquei um pouco preocupado sim, porque não sabia se estava com o vírus, já que existem os casos assintomáticos. Mas, graças a Deus, com todos os cuidados que tomamos, deu tudo certo e o grupo todo está liberado”, disse ele.
Desde o último dia 17 o XV conta com Evaristo Piza como o novo treinador. Ele substituiu Tarcísio Pugliese dispensado no início do mês passado. O XV é o quinto colocado com 19 pontos ganhos e ainda restam três jogos para ratificar ou não a classificação para a segunda fase: Votuporanguense e Penapolense (em casa) e São Bernardo (fora). A A-2 ainda aguarda a nova tabela da Federação Paulista de Futebol.