Últimas Notícias
O AMOR AO PRÓXIMO
Tático solidário
Policiais militares doaram 1,5 mil fraldas e dinheiro para criança doente

Por Ana Cristina Andrade

No leito da UTI Residencial. Davi olha para um dos PMs que acena para ele com o polegar levantado

Crédito: Mateus Medeiros

No leito da UTI Residencial. Davi olha para um dos PMs que acena para ele com o polegar levantado

Sexta-feira, 31 de julho de 2020
A Polícia Militar de Piracicaba, por meio da Companhia de Força Tática, realizou, na tarde desta quinta-feira (30), uma ação solidária para o pequeno Davi Luis dos Reis, de 11 meses, portador de AME (Atrofia Muscular Espinhal), doando 1,5 mil fraldas e pouco mais de R$ 4 mil arrecadados entre policiais da Companhia, empresários e outras pessoas conhecidas deles. A entrega foi na casa do menino, localizada no bairro Serra Verde, com a participação de 14 policiais militares da Força Tática e Rocam. A arrecadação aconteceu em apenas dois dias.
Os policiais tiveram a ideia de ajudar depois que o tenente soube que a mãe da criança, Rebeca Lopes Ribeiro, 21 anos de idade, estava fazendo uma Campanha para arrecadar dinheiro para um tratamento que o menino precisa fazer, e que poderá melhor o estado de saúde dele.
O medicamento que será utilizado, o Zolgensma, é considerado o mais caro do mundo, e custa em torno de R$ 9 milhões. Ele serve para impedir a progressão da doença por meio de terapia intravenosa única, a ser feita no Exterior. Somando o custo do remédio aos gastos da viagem, hospital, hospedagem e alimentação, chega a cerca de R$ 12 milhões.
Davi nasceu normal, segundo a mãe, e até os 20 dias de idade tinha todos os movimentos. A partir daí, ela percebeu que o filho perdeu movimentos das pernas e depois dos braços. "Quando ele completou cinco meses de idade, sofreu um engasgo. Foi para o hospital, seguiu para a Unidade de Terapia Intensiva e o diagnóstico foi o de AME. Desde então, estamos em Campanha para arrecadar fundos para ele poder tomar o medicamento", explicou a mãe.
Para que a criança seja tratada em casa, foi montada uma UTI em um quarto que tem portas de vidro. O convênio médico liberou o home care com Técnicas de Enfermagem durante 24 horas. Porém, de acordo com a mãe, faltam alguns itens que o convênio precisa liberar e há um processo na Justiça para que essa necessidade seja suprida. "Falta Fisioterapia três vezes na semana, por exemplo, e também fonoaudióloga, terapeuta ocupacional, entre outras coisas".
A secreção, que junta no pulmão de Davi, é aspirada quase toda hora. Isso evita a queda na saturação dele. É ligado um aparelho que manda oxigênio direto para o pulmão. A troca de fraldas - e usa tamanho XG -, é feita, pelo menos, nove vezes por dia, e o menino se alimenta por Gastrostomia.
Solidariedade
O tenente Ávila disse saber que perto do objetivo final, que o valor e a quantidade de fraldas, talvez, não sejam suficientes. "Mas, com essa ação, o Davi pode ganhar um pouco mais de visibilidade e outras pessoas se sensibilizem passando a ajudar". Para Rebeca, ações como essas mostram que ainda existem pessoas boas. "Só se colocando no nosso lugar para pensar no que a gente passa e estender".
Ajuda
Arrecadações de fraldas, lenços, xampu, insumos que ele usa são sempre muito bem-vindos, segundo a mãe. As contas bancárias para ajudar a Davi podem ser encontradas no Instagram "@ame1_davi". O WhatsApp de Rebeca é: (19) 99995-3269.