Últimas Notícias
EM PIRACICABA
Organizador recomenda que os apps sejam desligados
Paralisação de entregadores por aplicativos está prevista para quarta-feira

Por José Ricardo Ferreira

Delivery de comida em São Paulo

Crédito: Agência Brasil

Delivery de comida em São Paulo

Terça-feira, 30 de junho de 2020
Reivindicando melhores condições de trabalho, motoboys de várias Regiões do Brasil, e de outros países, prometem uma paralisação de 24 horas, nesta quarta-feira (1°), inclusive em Piracicaba, segundo disse, nesta segunda-feira (29), Beto Mesanelli, que está organizando o Movimento. “Todos estão orientados a deixar os aplicativos desligados para não haver recusa”, disse ele. Dessa forma, o entregador não será penalizado. Na cidade, são aproximadamente 850 entregadores, segundo Beto. Ele informou que está criando a Associação dos Motoristas de Aplicativos de Piracicaba, a Amap.
“É muito importante que todos participem da paralisação porque é uma reivindicação geral, de todos”, disse. Em meio à pandemia de Covid-19 cresceu cerca de 20% o número de entregadores na cidade, muitos desempregados, segundo Beto.
Os motoboys reivindicam, entre outras necessidades, o fim de bloqueios e desligamentos indevidos pelos aplicativos e o fim do Sistema de Pontuação, que serve como uma forma de delimitar e escolher certos tipos de entregas que eles podem fazer. Isso, disse Mesanelli, são punições inadmissíveis.
“Qualquer erro o entregador é dispensado. Se o entregador recusa uma corrida, fica sem poder fazer duas”, disse. Ele ainda lembrou que em muitos Shoppings do País os motoboys precisam ficar em pé, e na escuridão, esperando chamadas. 
Ele afirmou, ainda, que entregadores da Argentina, México, Chile, Guatemala e Costa Rica também estarão mobilizados. Dados em nível nacional indicam que a média de trabalho nas Capitais é entre 10 e 12 horas por dia. “Em uma terça-feira, por exemplo, o movimento é pequeno, mas no sábado aumenta e paga-se mais, duas vezes mais”, disse Beto.