ESTIAGEM PRÓXIMA
Rio já sofre sem chuva
Vazão desta quinta-feira era de 31,25 m³/s; sábado deve ter precipitações

Por José Ricardo Ferreira

A proximidade da estiagem reflete na diminuição da vazão do Rio Piracicaba

Crédito: Mateus Medeiros

A proximidade da estiagem reflete na diminuição da vazão do Rio Piracicaba

Sexta-feira, 22 de maio de 2020
O mês de maio desse ano está com poucas chuvas e a vazão do Rio Piracicaba já reflete os primeiros sinais do início da estiagem que começa em junho e se estende até agosto. Nesta quinta-feira (21), a vazão do manancial era de 31,25 m³/s (metros cúbicos por segundo) e nível de 1,21 metro, pela manhã, segundo dados do Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee) repassados pelo diretor da Defesa Civil de Piracicaba (DCP), Odair Mello. O nível na altura no distrito de Ártemis era de apenas 0,67 centímetros, mas vazão maior de 39,49 m³/s.
O Rio Corumbataí, de onde são captados 90% da água consumida na cidade, tinha vazão de 10,29 m³/s e 1,03m também pela manhã. Durante à tarde, a situação não mudou significativamente. Uma vazão razoável nessa época do ano se aproxima a 1,93m. Com o 1,21m desta quinta-feira, estava 37% menor. Em abril a situação foi um pouco melhor, mas já não era boa no Piracicaba. Na tarde do dia 18, por exemplo, o nível do Rio era de 1,34m e vazão de 42,13 m³/s.
As estações de Outono e Inverno são mais secas e a ausência de chuvas piora a situação dos rios. Em abril choveu apenas 2,1 milímetros e essa precipitação aconteceu no dia 14 do mês passado. Em maio choveu apenas 0,8 milímetros, no dia 14. Nesta sexta-feira (22), completam-se oito dias sem chuva. Segundo dados repassados pela DCP, em maio de 2017 choveu 137,0 milímetros; maio de 2018, 11,9 milímetros e maio do ano passado, 40,2 milímetros.
"Esse mês é muito curioso", disse Odair observando a grande variação pluviométrica. Se comparados os volumes de chuvas de maio de 2019 e os deste ano, choveu menos 39,3 milímetros na cidade. "Maio já está indo embora, mas seria muito boa uma chuva de uns 40 milímetros para umedecer mais o solo, reforçar as nascentes e os rios nossos", disse Odair.
História
Em termos de nível, quando o Rio chega a 3,20m o estado é de atenção; 3,70m (alerta), 4,20m (emergência) e 4,70m (extravasamento). Já em termos de estiagem a de 2014 castigou o Rio Piracicaba quando o nível, em agosto, chegou a 79 centímetros apenas com 10,93 mil litros de água por segundo. Uma diferença abismal, se comparado ao aguaceiro de 2011, quando o Rio atingiu em janeiro 1,2 milhão de litros de água por segundo e profundidade de 7,5 metros, o que provocou seu transbordamento na época.
Previsão de chuvas
A previsão é que a chuva chegue a Piracicaba neste sábado (23). Segundo o Climatempo, há 80% de chances pluviométricas com uma precipitação de 10 milímetros. Neste domingo (24), o tempo volta a ficar seco. Nesta sexta-feira, não há previsão de chuvas e as temperaturas devem ficar entre 17°C a mínima e 29°C, a máxima.
As chuvas atingirão os Estados do Mato Grosso e São Paulo, neste sábado, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), ligado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Uma frente fria de forte intensidade chegou em alguns Estados do Brasil no final da tarde desta quinta-feira. Com isso, nesta sexta-feira as chuvas ficarão mais intensas nos Estados do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, do Paraná e do Mato Grosso do Sul.