Últimas Notícias
ACIDENTES COM POSTES
Piracicaba, Campinas e Ribeirão Preto lideram
Municípios com cobertura da CPFL somaram 1.752 casos

Por Da Redação

Acidente. Colisão contra postes constituem uma das principais causas de ocorrências na Rede

Crédito: Arquivo/Gazeta de Piracicaba

Acidente. Colisão contra postes constituem uma das principais causas de ocorrências na Rede

Sexta-feira, 22 de maio de 2020
Piracicaba é a terceira do ranking das 10 cidades com o maior número de ocorrências de atendidas pela CPFL Paulista de colisões de veículos contra postes. Nesse ano, até 10 de maio, foram 77 registros, ficando atrás de Ribeirão Preto (SP), com 129, e Campinas (SP), com 181. No mês da Campanha de Segurança no Trânsito 'Maio Amarelo', um levantamento realizado pela CPFL Paulista mostra que foram registradas 5.125 colisões de veículos contra postes da Companhia em 2019 considerando todas as cidades de sua área de atuação, uma média de 14 acidentes por dia. O número representa uma redução de 1,04% em relação a 2018, que teve um total de 5.148 casos.
"Os acidentes contra postes constituem umas das principais causas de ocorrências na Rede Elétrica do grupo. Trabalhamos com ações de prevenção no trânsito, levando a nossa mensagem de segurança também aos nossos clientes", afirmou o gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da CPFL Energia, Marcos Vitor Lopes.
De acordo com o estudo da distribuidora, que atende 4,6 milhões de consumidores em 234 municípios do Interior Paulista, Campinas (SP) lidera o ranking de acidentes com postes, totalizando 503 ocorrências em 2019, uma redução de 7,7% frente a 2018. Em segundo lugar, vem Ribeirão Preto (SP), com 317 casos, um aumento de 8,9% em relação ao ano anterior, e, na sequência, Piracicaba, com 241 ocorrências, registrando alta de 9,5% nos acidentes. No acumulado de 2020 (de janeiro até 10 de maio), os municípios com cobertura da distribuidora somaram 1.752 acidentes envolvendo postes. O número representa cerca de 13 registros diários. 
Essas colisões registradas em 2019 resultaram em 2.575 ocorrências de interrupção no fornecimento de energia e geraram, em média, 4,4 horas de Serviços da Companhia no trabalho de substituição de poste, reconstrução de Rede de Distribuição e restabelecimento da energia. Dependendo da gravidade do acidente, as equipes de campo precisam também aguardar a realização dos trabalhos da Perícia Policial para poder então iniciar o trabalho de manutenção.