PRÉVIA DE MARÇO
Inflação oficial registra taxa de 0,02%
Índice é inferior ao 0,22% registrado em fevereiro

Por Agência BrasiI

Crédito:

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial, ficou em 0,02% em março deste ano. Este é o menor resultado para o IPCA-15 em um mês de março desde o início do Plano Real (1994). Segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa é inferior ao 0,22% registrado em fevereiro e ao 0,54% observado em março do ano passado. 
Com o resultado da prévia de março, o IPCA-15 acumula taxas de 0,95% no ano e de 3,67% em 12 meses. Os principais responsáveis pela queda da taxa de fevereiro para março foram os Transportes, que tiveram deflação (queda de preços) de 0,80% no mês, e Habitação, que cujos preços recuaram 0,28%.
Nos Transportes, destacam-se os combustíveis, que tiveram deflação de 1,19% no mês, devido às quedas de preços da gasolina (-1,18%), etanol (-1,06%), óleo diesel (-1,95%) e gás veicular (-0,89%). Nos gastos com habitação, o principal destaque é a queda de preços da energia elétrica, que recuaram 1,30%.
Além dos Transportes e Habitação, registraram deflação os Artigos de Residência (-0,05%) e Vestuário (-0,22%). Por outro lado, os Alimentos e Gastos com Saúde pressionaram a inflação, evitando uma queda maior da taxa. Os alimentos tiveram alta de preços de 0,35% e Saúde e Cuidados Pessoais registraram inflação de 0,84%.
Entre os alimentos, a inflação foi influenciada pelas altas da cenoura (23,92%), do ovo de galinha (5,10%), do tomate (4,93%) e do leite longa vida (1,37%). No Grupo de Saúde, houve altas de 2,36% nos Itens de Higiene Pessoal e de 0,60% nos Planos de Saúde. Além dos Alimentos e Itens de Saúde e Cuidados Pessoais, tiveram inflação os grupos Despesas Pessoais (0,03%), Educação (0,61%) e Comunicação (0,33%).