FIM DE SEMANA
'Baque Caipira': Grupo comanda cortejo Pré-Carnaval
Concentração será na praça Tibiriçá

Por Henrique Inglez de Souza

Cortejo. Ritmos, cores e a alegria contagiante do 'Baque Caipira' vão invadir as ruas neste domingo (16)

Crédito: Divulgação

Cortejo. Ritmos, cores e a alegria contagiante do 'Baque Caipira' vão invadir as ruas neste domingo (16)

Sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020
O 'Baque Caipira' realizará cortejo de Pré-Carnaval na tarde deste domingo (16). O trajeto será da praça Tibiriçá ao Largo dos Pescadores. O tema deste ano, 'A Força dos Paiaguás', reverencia nativos de Piracicaba dizimados pelos bandeirantes no século XVIII. A ideia é jogar luz em povos indígenas pouco reverenciados pelos conterrâneos e na historiografia da cidade. "Paiaguás e caiapós que provavelmente viviam nas localidades perto do Salto do Rio Piracicaba", contou Natalia Puke, coordenadora e batuqueira do grupo.
"Eles mantinham práticas guerreiras, com habilidade nos combates fluviais, por meio de canoas, e empenharam grande resistência ao avanço das incursões bandeirantes". Trabalhar o assunto surge como esforço de inseri-lo nas narrativas cotidianas. "Falar dos donos da Terra Brasil é possibilitar que olhemos para os indígenas que ainda estão na luta e que há séculos resistem ao apagamento dos seus povos e de suas visões de mundo".
De enxuto, o 'Baque Caipira não tem nada. São cerca de 120 componentes, divididos entre porta-estandarte, dama de passo, orixás, baiana rica, baianas, catirinas, caboclos, lanceiros, vassalos e realeza. Em destaque, a realeza negra e cabocla piracicabana, que inclui 18 artistas, representantes e fazedores de Cultura
. Entre os convidados, estão Ediana Maria de Arruda, Pedro Soledade, Thereza Alves, Mama África, Mayra Kristina Camargo, Bira (Casa do Hip Hop), Bebé Salvego, Mestre Vaguinho e Daniel Garnet. "'A Força dos Paiaguás' será ilustrada com a predominância das cores vermelho, de urucum, e verde, de mata, com adornos de penas e flores", contou Natalia.
"Sobretudo, pela presença da ala dos caboclos que portarão preacas e que terá à frente a representação de um indígena paiaguá, carregando uma lança". Tudo virá sob o anúncio percussivo de Maracatu do 'Baque Caipira', do qual fazem parte 40 batuqueiros. A concentração ocorrerá às 15 horas', no entorno da Escola Estadual 'Morais Barros', localizadas à rua do Rosário. A trilha sonora fico com a discotecagem sob responsabilidade do Coletivo 'N'Calma'. Por volta das 16h30, o cortejo partirá rumo a seu destino.
Batuqueiros
'Baque Caipira' surgiu há sete anos, em Piracicaba, na época, fortemente influenciado pelo Maracatu de 'Baque Virado' (ou 'Maracatu Nação'). Com o tempo, eles passaram a desenvolver a própria linguagem, calcada nos sotaques da Cultura Caipira e das manifestações populares de Matrizes Negra, Popular e Indígena Emergentes do Vale do Rio Tietê.
Além de Natalia Puke, o músico Maicon Araki está por trás da coordenação do Coletivo, que é independente e que também conta com a colaboração de integrantes. "Fazemos ensaios abertos e gratuitos em diferentes espaços públicos de Piracicaba", contou Natalia. "Também realizamos Vivências e apresentações em Escolas Públicas ou em ações da Economia Solidária".