NOSSO CARTÃO-´POSTAL
Chuvas mantêm o Rio cheio
A expectativa para esta semana é de mais água, segundo o Climatempo

Por Henrique Inglez de Souza

As chuvas de final de semana colocaram a Defesa Civil em estado de alerta em relação ao transbordamento do Rio

Crédito: Henrique Inglez de Souza/Gazeta de Piracicaba

As chuvas de final de semana colocaram a Defesa Civil em estado de alerta em relação ao transbordamento do Rio

Terça-feira, 14 de janeiro de 2020
As chuvas do fim de semana trouxeram transtornos e atenção à cidade. O Rio Piracicaba registrou 3,98 metros de profundidade na manhã desta segunda-feira (13). A marca aproxima-se da do transbordo, que é de 4,70 metros. Na última sexta-feira (10), o manancial havia entrado em estado de emergência, quando apontou 4,4 metros. Tradicional ponto de alagamento nessas ocasiões, a avenida Armando de Salles Oliveira não fugiu à regra. A parte próxima à Rodoviária ficou debaixo d'água. O mesmo ocorreu perto do Teatro Municipal 'Dr. Losso Netto', só que na rua Gomes Carneiro.
Já na avenida 31 de Março, o trecho crítico foi o cruzamento da rua José Pinto de Almeida com a avenida Independência. "Não houve vítimas. As únicas ocorrências foram a queda de uma árvore na avenida Comendador Pedro Morganti, localizada no bairro Monte Alegre, que causou transtornos no trânsito - rapidamente resolvidos -, e a queda de um galho na rua dos Caramurus, no bairro Castelinho, já removido", completou Odair Mello, diretor da Defesa Civil de Piracicaba.
Comparado ao mesmo período em anos anteriores, principalmente 2019, este janeiro está diferente. Filipe Pungirum, meteorologista do Instituto Climatempo, explicou que há muita disponibilidade de umidade oriunda da Amazônia. "Assim, as pancadas convectivas - geradas por calor e umidade - são mais frequentes", disse.
"Além do mais, observamos a formação de grandes corredores de umidade, os quais provocam chuvas por dias seguidos". A título de comparação, a Região de Piracicaba registrou muito calor e escassez de chuvas em dezembro de 2019.
Previsão
De acordo com o Climatempo, a expectativa para esta semana é de mais água em Piracicaba. Estão previstos 10 milímetros para esta quarta-feira (15), 30 milímetros para a quinta-feira (16) e 20 milímetros para esta sexta-feira (17). As chances de precipitação são de 90%, 80%, 90%, respectivamente.
"Na quarta-feira, teremos sol e aumento de nuvens pela manhã, e pancadas à tarde e à noite", completou Pungirum. "Na quinta-feira fará bastante calor, e o avanço de uma frente fria irá favorecer o aumento das condições de chuva - há risco de chuva forte. A sexta-feira será um dia marcado por muita nebulosidade e chuva intercalando períodos de sol. Ainda haverá risco de precipitações fortes".
O próximo fim de semana deve ser de mudança. Se no sábado são esperados oito milímetros de volume, com 90% de possibilidade de chuva, neste domingo a quantidade é de um milímetro e dia seco. Este, provavelmente, será o perfil do clima para a semana que vem, ou seja, de dias menos molhados por aqui.
Na Região
As chuvas também complicaram os arredores de Piracicaba. Em Santa Bárbara d'Oeste (SP), ao menos dois pontos alagaram. Além disso, uma árvore caiu e interditou uma avenida no Parque do Lago. Já em Capivari (SP) pontos de uma rua e três avenidas alagaram. A segunda-feira, por lá, amanheceu com risco grande de transbordo do Rio que batiza a cidade.
Em Americana (SP), a enxurrada arrastou um carro para dentro do Rio Piracicaba. O condutor, um homem de 51 anos de idade, perdeu o controle do veículo na avenida Nicolau João Abdalla. Salvou-se com a ajuda dos bombeiros.
As cinco cidades que registraram os maiores volumes de chuva entre o último domingo e esta segunda-feira foram Hortolândia (142 milímetros), Monte Mor (101 milímetros), Campinas (98 milímetros), Santa Bárbara d'Oeste (85 milímetros) e Sumaré (84 milímetros).