PAULO GONÇALVES
Piloto morre após acidente em etapa do Rally Dakar
Os médicos da prova tentaram reanimá-lo

Por Estadão Conteúdo

Paulo Gonçalves da equipe Hero sofreu um acidente com a sua moto

Crédito: AFP

Paulo Gonçalves da equipe Hero sofreu um acidente com a sua moto

O português Paulo Gonçalves morreu, aos 40 anos de idade, durante a disputa da sétima etapa do Rally Dakar, que está sendo realizado na Arábia Saudita. O piloto da equipe Hero sofreu um acidente com a sua moto no quilômetro 276 do percurso entre Riad e Wadi Al-Dawasir. A organização do Rally Dakar divulgou uma comunicado explicando que recebeu um alerta e acionou o Helicóptero de Resgate Médico, que chegou e encontrou o piloto inconsciente após sofrer uma parada cardiorrespiratória.
Os médicos da prova tentaram reanimá-lo ao chegarem no local da acidente, mas não tiveram sucesso. Paulo seguiu de helicóptero para o Hospital 'Layla', em Riad, onde foi declarado morto. Ele deixa a esposa e dois filhos. Várias personalidades de Portugal, incluindo o presidente Marcelo Rebelo de Souza, lamentaram a morte do piloto. A organização da prova também prestou condolências aos familiares e amigos.
Paulo Gonçalves já participou das principais provas de Rali do mundo. Ele foi campeão mundial de Rally Cross Country em 2013 e, no mesmo ano, venceu o Rally dos Sertões. O português estreou no Dakar em 2006 e seu melhor resultado foi um segundo lugar em 2015, ano em que o espanhol Marc Coma levou o título. Além disso, terminou entre os 10 melhores três vezes. Nesta edição, ele estava no 46º lugar, depois de seis etapas percorridas.
Resultados
O espanhol Carlos Sainz venceu a sétima etapa do Rally Dakar nos carros, principal categoria da tradicional competição. Ele já acumula três etapas vencidas e ampliou sua vantagem na liderança geral da prova.
O catari Nasser Al Attiyah e o francês Stéphane Peterhansel são o segundo e terceiro colocados, respectivamente. Fernando Alonso, que tem o apoio do experiente copiloto Marc Coma, também da Espanha, terminou em sexto. O bicampeão mundial de Fórmula 1 aparece na 15ª colocação geral. Nas motos, a etapa foi vencida pelo argentino Kevin Benavides.
Inicialmente, o vencedor provisório da etapa havia sido o Espanhol Joan Barreda, mas a organização da prova descontou o tempo despendido por Benavides para ajudar Paulo Gonçalves. O argentino, então, foi declarado vencedor e o espanhol ficou em segundo.
O líder geral é o norte-americano Ricky Brabec, seguido pelos chilenos Pablo Quintanilla e Jose Ignacio Cornejo. O brasileiro Antonio Lincoln Berrocal terminou em 102º e é o 79º colocado entre todos os competidores em sua categoria.
Nos quadriciclos, o francês Simon Vitse foi o melhor, desbancando os chilenos Giovanni Enrico e Ignacio Casale, este que, mesmo chegando em terceiro, continua na liderança geral e é o principal favorito a ficar com o título - ele é o atual bicampeão.
Nos caminhões, a equipe russa liderada por Andrey Karginov venceu a sétima etapa, superando o compatriota Dmitry Sotnikov. Anton Shibalov, também da Rússia, chegou no terceiro lugar. Karginov, com o triunfo, sustentou a primeira posição geral na categoria. O norte americano Blade Hildebrand foi o mais rápido na categoria dos UTVs (carro parecido com uma "gaiola"), chegando à frente do compatriota Casey Currie e mantendo a liderança.
O brasileiro Reinaldo Varela e o navegador Gustavo Gugelmin tiveram ótimo desempenho e fecharam a etapa no sexto posto, o que fez a dupla subir para o 11º lugar geral. Juntos, eles foram campeões do Dakar nesta mesma categoria em 2018 e terminaram em terceiro lugar no ano passado.