A TRAGÉDIA
Agente da CPFL foi esfaqueado ao fazer corte
Insatisfeito, O comerciante empurrou e esfaqueou o funcionário

Por Da Redação

Não quis ficar sem luz. Morador do Condomínio golpeou o funcionário da CPFL nas costas

Crédito: Adriano Rizzo

Não quis ficar sem luz. Morador do Condomínio golpeou o funcionário da CPFL nas costas

Sexta-feira, 8 de novembro de 2019
Um funcionário de uma empresa que prestava serviços à CPFL Paulista levou uma facada nas costas, na manhã desta quinta-feira (7), enquanto realizava o corte de energia elétrica de um apartamento, num Condomínio localizado no bairro Higienópolis. O autor da agressão é o morador do imóvel, um comerciante de 24 anos que não concordou com a suspensão do fornecimento de energia. O caso ocorreu por volta das 10h15 no Condomínio 'Portal das Flores', localizado à avenida Luciano Guidotti, 1.350.
De acordo com o relato de uma testemunha, o agente da Concessionária (um jovem de 25 anos de idade) foi ao local para realizar o corte de luz. Quando a funcionária da portaria interfonou para o morador, dizendo que o técnico da CPFL já estava entrando no Condomínio para fazer o serviço, ele teria dito "eu não autorizei ninguém (a entrar)".
Ainda de acordo com essa testemunha, quando o prestador de serviços da CPFL Paulista iniciou o procedimento de corte na caixa de luz, o suspeito o empurrou e o golpeou nas costas com uma faca. A cabo Tavares, da Polícia Militar, que reside no mesmo Condomínio, relatou o que viu alguns minutos depois.
"Fui à portaria para levar uma encomenda e aí eu vi um moço parado e pingando sangue. Daí, a moça da portaria falou 'me ajuda, por favor, o cara foi esfaqueado", comentou. Instantes depois a Policia parou uma viatura de combate a incêndios do Corpo de Bombeiros, que trafegava pela Região. Logo, membros desta equipe realizaram os primeiros atendimentos à vítima, antes da chegada da viatura de Resgate.
O prestador de serviços da CPFL foi encaminhado pelo Resgate ao Hospital Unimed. Segundo a Assessoria de Imprensa do Hospital, "depois de passar por procedimento cirúrgico, o estado de saúde do paciente é estável, porém continua em observação médica até este sábado (9)".
O comerciante foi preso pelos policiais da 4ª Companhia da PM e conduzido à Unidade de Polícia Judiciária (UPJ), onde foi elaborado o Boletim de Ocorrência da Polícia Civil (número 3.596/2019), por tentativa de homicídio. Em nota enviada à imprensa, "a CPFL Paulista lamenta o ocorrido e informa que está em contato com a empresa contratada para avaliar a situação e dar todo o suporte necessário".