A PREPARAÇÃO
Com nove jogadores, seleção faz 1º treino em Abu Dabi
Arthur, Rodrygo, Éder Militão e Casemiro foram os primeiros a chegar

Por Estadão Conteúdo

A seleção brasileira realizou o primeiro treino em Abu Dabi

Crédito: Lucas Figueiredo/CBF

A seleção brasileira realizou o primeiro treino em Abu Dabi

Ainda incompleta, com apenas nove jogadores, a seleção brasileira realizou o seu primeiro treinamento em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, em preparação para os amistosos contra a Argentina e Coreia do Sul. Arthur, Rodrygo, Éder Militão e Casemiro foram os primeiros a chegar e tiveram a companhia de Willian, Thiago Silva, Marquinhos, Richarlison e Philippe Coutinho na atividade realizada no Estádio 'Al Nahyan'.
O treinamento teve os nove jogadores divididos em três Grupos. Marquinhos e Éder Militão fizeram trabalhos específicos de fundamentos para zagueiros. Já Rodrygo e Philippe Coutinho trabalharam finalizações do outro lado do campo. Os outros cinco, com maior tempo em campo por seus clubes no final de semana, fizeram exercícios regenerativos.
Mais 13 jogadores são esperados em Abu Dabi. Apenas o lateral-direito Emerson, do Betis, chegará nesta terça-feira (12) e completará o grupo da seleção brasileira, a tempo de participar do segundo treinamento em Abu Dabi, a partir das 17 horas locais (10 horas em Brasília).
Para as partidas contra a Argentina, nesta sexta-feira, em Riad, na Arábia Saudita, e contra a Coreia do Sul, na terça seguinte, em Abu Dabi, a seleção terá como novidade o atacante Rodrygo, ex-Santos e destaque do Real Madrid nos últimos jogos - fez três em um duelo só na vitória do seu time pela Liga dos Campeões da Europa. Thiago Silva, do Paris Saint-Germain, exaltou o futebol mostrado pelo ex-santista.
"Acredito que para muitos seja surpreendente um menino de 18 anos com personalidade grande. Você vê a maneira como ele fez os gols, foi muito tranquilo, sereno, não é um menino empolgado, que quer aparecer. Ele sabe o que quer da sua carreira, com tão pouca idade e experiência tão grande, fazendo três gols em Liga dos Campeões, que é para pouquíssimos", disse o zagueiro, em entrevista coletiva.
"Estar na seleção é uma oportunidade única, ele sonhou com esse momento. Espero que ele possa aproveitar da melhor maneira, desfrute, pois esse momento é único. Eu tenho cento e poucas convocações e quando venho para cá sinto frio na barriga. Espero que ele tenha sabedoria. Deu para ver pouc, fez apenas um bobinho, mas deu para ver que tem um toque refinado, diferente. Espero que ele possa nos ajudar muito ainda", prosseguiu o jogador do PSG.
Para o clássico sul-americano desta sexta-feira, o Brasil estará sem Neymar, lesionado, e a Argentina contará com a volta de seu craque Lionel Messi. Thiago Silva não vê problemas nisso.
"Não preocupação, mas motivo de orgulho em enfrentá-lo. Eles estão com a estrela deles; nós, sem a nossa. Mas Brasil é sempre Brasil, mostramos isso sem o Ney na Copa América. O momento deles é diferente, o nosso, pelos últimos resultados, também. Brasil x Argentina é sempre um clássico bem jogado, com situações de gols. A gente já ganhou sem o Neymar, já perdeu também. É 50% de chance para cada lado. Espero que a gente possa estar numa noite mais inspirada do que eles", comentou.