LDER DISPARADO
Liverpool superou o Manchester City por 3 a 1
Com gols de Fabinho, Salah e Man, detentor do ttulo chegou a 34 pontos

Por Estado Contedo

Jogando em casa, o time treinado por Jrgen Klopp superou seu maior rival no momento e atual bicampeo, o Manchester City, por 3 a 1

Crdito: Paul Ellis/AFP

Jogando em casa, o time treinado por Jrgen Klopp superou seu maior rival no momento e atual bicampeo, o Manchester City, por 3 a 1

Se não conquista o título inglês há quase três décadas, o Liverpool deu sinais claros de que este jejum pode estar muito próximo do fim. Jogando em casa, o time treinado por Jürgen Klopp superou seu maior rival no momento e atual bicampeão, o Manchester City, por 3 a 1, e ficou nove pontos à frente do adversário. Com gols de Fabinho, Salah e Mané - Bernardo Silva descontou -, o detentor do título continental chegou aos 34 pontos, abrindo oito de vantagem para o segundo colocado, que agora é o Leicester.
Antes da 12ª rodada, era o City que ocupava esta posição. Ultrapassado ainda pelo Chelsea, que tem os mesmos 26, o time de Pep Guardiola caiu para o quarto lugar na classificação, com 25 pontos. O gol inaugural do Liverpool no Anfield Road saiu em lance bastante controverso, logo aos cinco minutos.
O brasileiro Fabinho fez um golaço, batendo firme de fora da área, aproveitando rebote da zaga rival, mas o início do lance acabou gerando uma consulta da arbitragem ao VAR. O suposto pênalti que teria sido cometido no início da jogada, em toque de mão de Alexander-Arnold, porém, foi rechaçado e o jogo seguiu com vantagem para o time da casa.
Não demorou para o Liverpool se aproveitar do abatimento que acometeu o adversário e, aos 12, Salah, de cabeça, completou jogada que começou com virada de jogo espetacular de Alexander-Arnold para a esquerda, onde encontrou Robertson. Este cruzou para o egípcio ampliar o placar.
O City ainda acertaria uma bola na trave com o lateral-esquerdo Angeliño, em jogada interceptada com precisão por Van Dijk, mas os donos da casa foram para os túneis que dão acesso aos vestiários com uma dianteira considerável.
Tal tranquilidade aumentaria logo no início da segunda etapa. Outra vez aos cinco minutos, em jogada construída pela direita e com último passe de Henderson, Sadio Mané surgiu inteiramente livre no segundo pau para cabecear para o gol de Claudio Bravo, que ainda tocou na bola, mas não evitou o terceiro gol vermelho, aos seis minutos.
Mesmo bem atrás no marcador e já com Gabriel Jesus em campo, a equipe de Manchester não mostrou abatimento e continuou buscando diminuir a diferença. Até que aos 32, Bernardo Silva aproveitou cruzamento da esquerda de Angelino para fazer o primeiro dos visitantes.
O duelo continuou eletrizante até o fim, com Guardiola reclamando muito da arbitragem na área técnica - pediu um pênalti em Sterling - e seus comandados perdendo boas chances de gol dentro das quatro linhas. Na melhor delas, aos 34, Gabriel Jesus perdeu o tempo de bola e deixou de concluir ótimo passe de letra de De Bruyne.
Na próxima rodada, após a parada para amistosos internacionais de seleções, o City tentará diminuir os nove pontos de desvantagem que tem agora para o Liverpool. Enquanto terá pela frente o Chelsea, no sábado, 23, no Emirates Stadium, terá de torcer contra o rival, que visita o Crystal Palace no mesmo dia.