EVENTO PARALÍMPICO
Claudiney Batista é ouro no Mundial de Atletismo
Brasil conquistou mais quatro medalhas

Por Agência BrasiI

O atleta paralímpico Claudiney Batista

Crédito: Daniel Zappe/Exemplus/CPB

O atleta paralímpico Claudiney Batista

O brasileiro Claudiney Batista conquistou a medalha de ouro na prova de Lançamento de Disco, Classe F56, no Campeonato Mundial de Atletismo Paralímpico realizado em Dubai. Para vencer a prova, Claudiney lançou o disco a uma distância de 45,92m, ficando à frente do iraniano Ali Mohammadyary, com marca de 43,51m, e do indiano Yogesh Kathuniya, com 42,05m.
Mais quatro medalhas no dia
Além do ouro no lançamento de discos o Brasil garantiu uma prata na prova dos 400 metros, Classe T11, com Daniel Mendes. Ele cumpriu a distância em 50s96. Na mesma prova outro brasileiro ficou com o bronze, Felipe Gomes, com o tempo de 51s54. O ouro ficou com o francês Timothee Adolphe, com o tempo de 50s91.
Outro bronze veio na prova de Lançamento de Dardo, Classe F56, com Raíssa Rocha. Ela alcançou a marca de 22m28 para ficar em terceiro. O ouro ficou com a letona Diana Dadzite, com 25m54, e a prata com a iraniana Hashemiyeh Moavi, com 22m67.
O terceiro e último bronze do dia foi conquistada por Viviane Ferreira na prova de 100 metros rasos, Classe T12. Ela conseguiu o tempo de 12 segundos. O ouro ficou com a cubana Omara Durand, com a marca de 11s66, e a prata com a espanhola Adiaratou Iglesias, com a marca de 11s99.
Fim de semana dourado
No domingo o Brasil garantiu duas medalhas de ouro. A primeira veio com Daniel Tavares na prova dos 400 metros (Classe T20). E a segunda foi conquistada por Thalita Simplicio nos 400 metros (Classe T11). Antes, a equipe brasileira havia garantido outra primeira colocação, com Petrúcio Ferreira, na prova dos 400 metros (Classe T47). Na mesma prova, outro atleta do Brasil ficou com a prata, o paulista Thomaz Ruan.
Quadro de medalhas
Após os resultados, o Brasil ocupa a terceira posição do quadro de medalhas, com 16 no total (sete ouros, três pratas e seis bronzes). A primeira posição é da China, com 31 no total (13 ouros, 13 pratas e cinco bronzes). Já a segunda posição é da Ucrânia, com o total de 17 medalhas (oito ouros, cinco pratas e quatro bronzes).