CASO MENEGHETTI
'Ainda falta a conclusão de um laudo', disse o TJSP
O crime, ocorrido em fevereiro de 2011, chocou a cidade

Por Da Redação

Reinaldo Meneghetti

Crédito: Christiano Diehl Neto

Reinaldo Meneghetti

Terça-feira, 10 de setembro de 2019
Em complemento à reportagem publicada na Gazeta, na última sexta-feira (6), sobre a espera da sentença do caso Meneghetti (crime ocorrido em 2011), o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) informou que “o processo não corre em segredo de Justiça” e que “os autos aguardam a conclusão de um laudo requisitado ao Instituto de Criminalística”. Em nota enviada pela Assessoria de Imprensa TJSP, o órgão comunicou que “com a juntada do documento (o laudo restante), será aberto vista às partes para a apresentação de alegações finais, na forma de memoriais”.
Ainda de acordo com o comunicado, não há previsão de data para julgamento, mas após a apresentação dos memoriais os autos serão enviados à conclusão para sentença. O órgão de Justiça acrescentou a explicação de que provavelmente não haverá “julgamento perante o Tribunal do Júri local”. Em tese, esclareceu o TJSP, “isso não acontecerá, uma vez que o réu responde (foi denunciado) por crime contra o patrimônio (latrocínio) e não por crime contra a vida”.
O caso
O empresário Cláudio Meneghetti, sua esposa Lilian Meneghetti e a empregada que trabalhava na residência do casal foram assassinados em fevereiro de 2011, após criminosos invadirem o imóvel da família, localizado no bairro Vila Rezende. Um pintor que prestava serviços ao casal foi denunciado pelos crimes pelo Ministério Público.