OS ACIDENTES
Crianças são vítimas de escorpião e morcego
Os menores de idade foram internados e não correm risco de morte

Por José Ricardo Ferreira e Marcelo Rocha

Morcego. A Saúde registrou, neste ano, nove casos de morcego com raiva na cidade

Crédito: Antonio Trivelin

Morcego. A Saúde registrou, neste ano, nove casos de morcego com raiva na cidade

Quarta-feira, 11 de setembro de 2019
Piracicaba registrou um caso de mordida de morcego, cuja vítima foi um estudante de 13 anos de idade, e uma vítima picada por escorpião, nesse caso uma menina de sete anos de idade. Os acidentes aconteceram na última segunda-feira (9), e ambos não correm risco de morte, segundo a Secretaria Municipal de Saúde e Santa Casa (SC). As informações oficiais foram divulgadas nesta terça-feira (10). O caso do morcego envolveu um estudante de Campinas (SP) que disputava, em Piracicaba, os Jogos Escolares do Estado de São Paulo.
O acidente aconteceu por volta das 20h30, na E.E. 'Abigail de Azevedo Grillo', estabelecimento de Ensino localizado no bairro Vila Rezende. O estudante teria encontrado o morcego no chão e o manipulado quando levou a mordida. O morcego voou logo em seguida.
O estudante foi atendido pelo Samu e encaminhado para a Santa Casa, onde recebeu a vacina antirrábica aplicada pela Vigilância Epidemiológica. Nesta terça-feira, ele recebeu alta às 14h35 e voltou para Campinas, onde deverá ser monitorado pela Saúde daquela cidade. Como o animal voou não foi possível a captura pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) para fazer o exame de raiva. A Instituição de Ensino acionou o CCZ assim que o adolescente foi mordido.
Escorpião
A menina de sete anos de idade foi internada após ter sido picada por um escorpião na noite de segunda-feira (às 21h52, horário de chamada do Samu). Ela foi encaminhada para a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA do bairro Vila Rezende). De lá, porém, necessitou ser transferida pelo Samu para a SC, em decorrência de seu estado grave.
A Santa Casa a atendeu e confirmou que ela foi ferida pelo peçonhento, mas não corria risco de morte. De acordo com informações passadas pela família à UPA, a criança foi picada no pé direito e começou a vomitar. Como a médica plantonista percebeu a possibilidade de um acidente com um escorpião, a encaminhou para a Santa Casa que é referência para o atendimento contra picada de aracnídeos.
A vítima foi medicada com soro antiescorpiônico e encaminhada para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Na tarde desta quarta-feira, ela foi transferida da UTI Pediátrica para a Unidade de Pediatria Bom Jesus, na SC. Seu estado de saúde era estável no início da noite desta terça-feira, e começou a se alimentar. Não havia previsão de alta. A Secretaria de Saúde não informou o bairro da ocorrência do acidente com o escorpião.