'LAVA JATO'
TRF4 aumentou a pena de ex-diretor da Petrobras
Renato Duque foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro

Por Agência BrasiI

O ex-diretor da Petrobras, Renato Duque

Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-diretor da Petrobras, Renato Duque

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) decidiu aumentar a pena do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, condenado em um dos processos da Operação 'Lava Jato' pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Com a decisão, a pena passou de três anos e quatro meses para três anos e seis meses de prisão.
No processo, Duque foi condenado pela Justiça Federal no Paraná sob a acusação de ter recebido cerca de R$ 2 milhões em propina do representante de uma empresa italiana de petróleo em um contrato para instalação do gasoduto dos Campos de Lula e de Cernambi, da Petrobras.
No processo, a defesa do ex-diretor pediu o abrandamento da pena para afastar valorações negativas e a revogação do confisco de seus imóveis. Na 'Lava Jato', Renato Duque foi condenado em mais seis processos, cujas condenações também foram confirmadas pelo TRF4.