RECURSOS PÚBLICOS
Câmara de Charqueada aprova Comissão Processante
Dois vereadores são investigados por uso indevido de verba pública

Por Adriana Ferezim

Fachada da Câmara Municipal de Charqueada

Crédito: Aline Schimidt

Fachada da Câmara Municipal de Charqueada

Sexta-feira, 30 de agosto de 2019
A Câmara de Vereadores de Charqueada instaurou Comissão Processante que vai apurar quebra de decoro parlamentar dos vereadores Romero Rocca dos Santos (PSDB) e Robson Obrownick (Podemos) porque eles teriam utilizado verba pública de maneira irregular. Eles são acusados de apresentar nota fiscal para reembolso do Legislativo Municipal de gasto em um estabelecimento comercial durante viagem realizada no ano passado, a Brasília.
Dos 11 vereadores da Casa, oito foram favoráveis a instauração da Comissão. Os dois investigados não participaram da votação e em seus lugares foram convocados os segundos suplentes. Houve um voto contrário e dois se abstiveram de votar. O procedimento ocorreu na última terça-feira (27), durante a 21ª reunião reunião ordinária.
Na sessão já foram sorteados os três integrantes da Comissão. Será presidente o vereador Fernando Piva Ciaramello (PSDB), o relator será o vereador Rogério Aparecido Batista, o Professor Rogerinho (PPS) e o vereador Osvaldo Luis Morelli, o Dinho Morelli (PPS) é membro. Eles terão prazo de 90 dias para concluir a apuração.
A Câmara foi alertada sobre o gasto que teria sido pago indevidamente pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE). Com o início da apuração pela Casa de Leis, o vereador Obrownick avisou que também tinha apresentado nota do mesmo estabelecimento. A denúncia foi apresentada, também, ao Ministério Público, que instaurou inquérito.
De acordo com informações da Câmara de Charqueada, a denúncia a ser apurada pela Comissão tem base na Lei Orgânica do Município de Charqueada, no Decreto-Lei Federal nº 201/1967, e foi apresentada pelo advogado Jonas Lanjoni Del Pino Júnior, de Charqueada.
O vereador Rocca enviou nota, na noite desta quinta-feira (29), à Gazeta, na qual esclarece que o procedimento instaurado "em meu desfavor, trata-se de denúncia com fins eleitorais a qual busca denegrir minha imagem perante a população de Charqueada, uma vez que não cometi nenhuma irregularidade, conforme estará demonstrado ao final da respectiva Comissão Processante", diz a nota. Nesta quinta-feira, a Gazeta não conseguiu contato com o vereador Obrownick.