BOLSA ATLETA
Mais de 80% dos medalhistas recebem incentivos
O Programa beneficia atletas brasileiros de alto rendimento

Por Agência BrasiI

Medalhistas brasileiros

Crédito: Pedro Ramos

Medalhistas brasileiros

O Brasil termina os Jogos Pan-Americanos de Lima na segunda colocação no quadro de medalhas. Pela primeira vez desde o Pan de 2007, no Rio, a delegação supera a marca das 157 medalhas conquistadas. O Time Brasil somou, em Lima, 171 medalhas, com 55 ouros, 45 pratas e 71 bronzes. Desse total, mais de 80% foram conquistadas com a participação de integrantes do Bolsa Atleta, Programa da Secretaria Especial do Esporte, lembrou o ministro da Cidadania, Osmar Terra.
“O Brasil avançou muito neste Pan-Americano. Está mostrando que o nosso Esporte tem força, tem pujança. Mais de 80% dos atletas que obtiveram medalhas (No Pan de Lima) tem a sua atuação garantida pelo Bolsa Atleta, que nós resgatamos este ano. Tinha sido cortado (do Orçamento) mais da metade do Bolsa Atleta, mas com orientação do presidente Bolsonaro, recuperamos esse valor. Inclusive, estamos ampliando o Bolsa Atleta. Sabemos da importância que ele tem para que os atletas possam se dedicar ao treinamento e ao seu aperfeiçoamento. Estamos muito contentes com o resultado”, disse o ministro.
O secretário especial do Esporte do Ministério do Esporte, Décio Brasil, comemorou o resultado da delegação Brasileira.
“O fato de atingirmos a segunda colocação no quadro de medalhas já é um feito enorme. Somente ocorrido em São Paulo, no Pan-Americano de 1963. E também o fato de já terem ultrapassado a projeção de medalhas que imaginávamos que a delegação brasileira atingiria. Superaram todas as expectativas com muita garra, dedicação, suor, sangue. Parabéns pelos resultados!”, parabenizou os atletas. Os próximos Jogos Pan-Americanos serão em 2023, em Santiago, no Chile.