DESABAMENTO NA MUZEMA
Termina demolição de mais um prédio com risco
Mais dois edifícios começam a ser demolidos na semana que vem

Por Agência BrasiI

Prefeitura iniciou trabalhos de demolição de dois prédios no Condomínio 'Figueiras do Itanhangá'

Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Prefeitura iniciou trabalhos de demolição de dois prédios no Condomínio 'Figueiras do Itanhangá'

A Secretaria Municipal de Conservação finalizou a demolição de uma construção de seis andares, na Muzema, Zona Oeste do Rio de Janeiro. O trabalho tinha sido iniciado no dia 28 de maio, de forma manual, depois do desabamento de dois edifícios no Condomínio 'Figueiras do Itanhangá'. O acidente, que ocorreu no dia 24 de abril deste ano, resultou na morte de 24 pessoas.
Na semana que vem, terá início a derrubada dos dois últimos prédios liberados pela Defesa Civil municipal para que os trabalhos sejam iniciados. Com estes, serão ao todo cinco prédios irregulares e com risco de colapso demolidos na Muzema. No dia 27 do mês passado, foi concluída a demolição do prédio no lote 92 do Condomínio Figueiras do Itanhangá, na Estrada de Jacarepaguá 370.
O prédio vermelho, de oito andares, foi demolido inicialmente de forma manual, por conta da altura, buscando, assim, afastar o risco de abalo estrutural em outras construções no entorno. Os trabalhos começaram no dia 30 de abril pelas paredes internas e pela cobertura e seguiram desta forma, quando a altura chegou ao equivalente a quatro andares. Os serviços foram finalizados antes do prazo inicial de 30 dias, envolvendo ao todo 60 trabalhadores de diversos órgãos municipais.
Antes, no dia 24 de abril, a Secretaria de Conservação executou em um único dia, com auxílio de máquinas, a demolição do prédio de três andares que estava em construção no lote 93-A, situado no mesmo Condomínio. Laudo da Defesa Civil realizado após o desabamento constatou que essas construções tinham risco iminente de colapso e deveriam ser demolidas imediatamente.
Parque
O entulho gerado pelas demolições não será retirado do local. Ao término das demolições, o município implantará um parque nesta região da Muzema em homenagem às vítimas do acidente. Além de recuperar a vocação do local como área de preservação ambiental, o parque impedirá a construção de novos prédios irregulares na comunidade.