PRIMEIRO TRIMESTRE
Taxa de desemprego cresce em 14 Estados
O índice de subutilização foi a maior dos últimos da série histórica

Por Agência BrasiI

Crédito:

A taxa de desemprego cresceu em 14 das 27 Unidades da Federação no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o último trimestre do ano passado, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Contínua (PNAD-C), divulgada, nesta quinta-feira (16), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nas outras 13 Unidades, a taxa manteve-se estável. Na comparação com o primeiro trimestre de 2018, no entanto, apenas quatro Unidades da Federação tiveram aumento da taxa de desemprego.
Na passagem do último trimestre de 2018 para o primeiro trimestre deste ano, as maiores altas da taxa de desemprego foram observadas no Acre (de 13,1% para 18%), Goiás (de 8,2% para 10,7%) e Mato Grosso do Sul (de 7% para 9,5%).
Na comparação com o primeiro trimestre de 2018, os Estados que registraram alta na taxa foram: Roraima (de 10,3% para 15%), Acre (de 14,4% para 18%), Amazonas (de 13,9% para 14,9%) e Santa Catarina (de 6,5% para 7,2%). Já os Estados que tiveram queda na taxa, nesse tipo de comparação, foram: Pernambuco (de 17,7% para 16,1%), Minas Gerais (de 12,6% para 11,2%) e Ceará (de 12,8% para 11,4%).
Subutilização
A taxa de subutilização (os que estão desempregados, que trabalham menos do que poderiam e que estavam disponíveis para trabalhar mas não conseguiram procurar emprego) do primeiro trimestre foi a maior dos últimos da série histórica (iniciada em 2012) em 13 das 27 unidades da Federação.
As maiores taxas foram observadas no Piauí (41,6%), Maranhão (41,1%), Acre (35%), na Paraíba (34,3%), no Ceará (31,9%) e Amazonas (29,2%). A taxa média de subutilização no País foi de 25%, também a maior da série histórica.
Os maiores contingentes de desalentados (aqueles que desistiram de procurar emprego) no primeiro trimestre deste ano foram registrados na Bahia (768 mil pessoas) e no Maranhão (561 mil). Os menores foram observados em Roraima (oito mil) e no Amapá (15 mil).
Os maiores percentuais de trabalhadores com carteira assinada estavam em Santa Catarina (88,1%), no Rio Grande do Sul (83,2%) e Rio de Janeiro (81,8%) e os menores, no Maranhão (50,3%), Piauí (52,5%) e Pará (53,0%).
As maiores proporções de trabalhadores sem carteira foram observadas no Maranhão (49,5%), Piauí (47,8%) e Pará (46,4%), e as menores, em Santa Catarina (13,2%), no Rio Grande do Sul (18,0%) e Rio de Janeiro (18,4%).
Em relação ao tempo de procura de emprego no Brasil, 45,4% dos desocupados estavam de um mês a menos de um ano em busca de trabalho; 24,8%, há dois anos ou mais, 15,7%, há menos de um mês e 14,1% de um ano a menos de dois anos.
Saiba mais
IGP-10 registra taxa de 0,7% em maio
Edição: Graça Adjuto
Tags: DESEMPREGO PNAD CONTÍNUA IBGE
DÊ SUA OPINIÃO SOBRE A QUALIDADE DO CONTEÚDO QUE VOCÊ ACESSOU.
Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.
Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.
Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique
Últimas notícias
16/05/2019 - 09:54 Internacional
Governadora do Alabama sanciona lei antiaborto mais rígida dos EUA
16/05/2019 - 09:41 Geral
Campanha tenta resgatar turismo de Brumadinho
16/05/2019 - 09:34 Economia
Taxa de desemprego cresce em 14 estados no primeiro trimestre do ano
16/05/2019 - 09:08 Internacional
Homem "mais procurado" do grupo separatista ETA é preso na França
16/05/2019 - 09:01 Economia
IGP-10 registra taxa de 0,7% em maio
16/05/2019 - 07:54 Internacional
Missão espacial chinesa desvenda segredos do lado oculto da Lua
Ver mais
Sobre a EBC
Governança Corporativa
Ouvidoria
Denúncia
Simplifique!
Acesso a informação
Publicidade Legal
Contato
TV Brasil
Programação
Programas
Vídeos
Sobre a TV
Rádios
Nacional FM
Nacional de Brasília
Nacional do Rio de Janeiro
Nacional da Amazônia
Nacional do Alto Solimões
MEC FM
Rádio MEC
Agência Brasil
Cultura
Direitos Humanos
Educação
Geral
Internacional
Pesquisa e Inovação
Política
Radioagência Nacional
Entrevistas
Notícias
Programetes
Radionovelas
Sonoras
Spots
EBC Serviços
TV NBR
A Voz do BRASIL
Rede Nacional de Rádio
Empresa Brasil de Comunicação
Política de privacidade | Termos de uso
Reprodução autorizada mediante indicação da fonte.