XV DE PIRACICABA
Um novo desafio
Luiz Fernando disse que clube sai na frente mantendo base da Série A-2

Por José Ricardo Ferreira

Preparação. Rildo calcula o percentual de gordura do atacante Agnaldo, do sub-20: trabalhos físicos, por enquanto

Crédito: Evandro Pelligrinotti

Preparação. Rildo calcula o percentual de gordura do atacante Agnaldo, do sub-20: trabalhos físicos, por enquanto

Quinta-feira, 16 de maio de 2019
Buscando superar a desclassificação nas semifinais da Série A-2 do Paulistão, o elenco do XV de Piracicaba voltou aos trabalhos, nesta quarta-feira (15), após 24 dias de folga. O novo desafio é vencer a Copa Paulista que começará em junho. O time se reapresentou no Estádio 'Barão de Serra Negra', sob o comando do técnico Tarcísio Pugliese, que continua na direção da equipe. O lateral, Michel Benhami, se reapresentará na próxima segunda-feira e o atacante, Raphael Macena, foi liberado para acompanhar o nascimento do filho.
Nesta quarta-feira, os trabalhos aconteceram na academia do 'Barão', onde o preparador físico, Rildo Dionísio, e sua equipe fizeram avaliações nos atletas. Não houve atividades no campo. Nestas quinta e sexta-feiras, dias 16 e 17, haverá trabalhos físicos em dois períodos no gramado. Ainda nesta quarta-feira, o presidente do XV, Arnaldo Bortoletto, o técnico Tarcísio Pugliese, seu auxiliar Ivo Secchi e o gestor de futebol, Beto Souza, recepcionaram os atletas e bateram papo, com eles, no vestiário.
“Utilizamos esse retorno aos treinos para vermos as condições físicas em que os atletas se encontram, principalmente na questão antropométrica, que é o percentual de gordura, e a perimetria corporal, que envolve o ganho ou a perda de massa muscular, a massa magra”, disse Rildo Dionízio.
O goleiro, Luiz Fernando, foi o escolhido para falar com a imprensa. Ele disse que como a diretoria do clube manteve parte do elenco da A-2, a tendência é que o time tenha mais entrosamento do que os demais que estão formando elenco para a Copa Paulista. Ele disse ainda que a diretoria teve a “lucidez” de manter parte do elenco que, mesmo sem obter o acesso, merece respeito. “Vamos dar sequência na Copa Paulista”, falou.
Ele, porém, rechaçou um favoritismo do XV. “Favoritismo é dentro de campo com os resultados”, disse ele. Mas o goleiro sabe que começar um campeonato com uma base do Campeonato Paulista e com um time que foi bem significa “sair na frente” nessa disputa estadual. Indagado se passou a ressaca da perda do acesso, Luiz Fernando afirmou que foi difícil encarar a desclassificação. Ele explicou que demorou dias para ter “o mínimo de aceitação, pois foi frustrante”.
No dia 20 de abril, no 'Barão', o XV vencia a Inter de Limeira por 2 a 1 e estava obtendo o acesso para a A-1 no final do segundo tempo. Mas, aos 46 minutos, levou o gol de empate. Foi para os pênaltis e perdeu por 4 a 3 diante de quase 15 mil torcedores. “Foi difícil de assimilar. Mas é vida que segue”, disse ele, lembrando que a torcida alvinegra merecia o acesso por tudo que fez para o clube durante o Campeonato.
Aprendizado
Perguntado sobre o que os jogadores que ficaram podem levar como aprendizado para a Copa Paulista, o goleiro disse o que a Inter teve competência e trabalho. O XV tomou o gol de empate, disse ele, porque tomou decisão errada naquela altura do jogo, “a leitura de jogo errada e posicionamento errado”, segundo disse ele.
“A lição é que temos que ter competência do primeiro ao último minuto e saber que não tem nada ganho”, afirmou. Em relação a Inter ser o primeiro adversário na estreia da Copa Paulista, Luiz Fernando disse que se trata apenas de uma coincidência pois os dois times já são rivais antigos.
O goleiro fez 12 partidas na A-2, o dobro do companheiro Fábio. Leonardo, o terceiro goleiro, fez uma. Inicialmente Luiz Fernando era reserva de Fábio, porém, o titular se contundiu inúmeras vezes e não conseguiu dar uma sequência de jogos. Ele espera realmente ser o titular nessa Copa Paulista. “Acredito e espero que sim. Aproveitei a oportunidade e fiz bons jogos. Óbvio que a decisão é sempre do Tarcísio e vamos respeitar”, afirmou.