FÓRMULA 1
Tempo de construção de autódromos desafia previsão
Bolsonaro afirmou que o futuro espaço, no Rio, levaria sete meses

Por Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro (PSL)

Crédito: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro (PSL)

Apesar da declaração do presidente Jair Bolsonaro (PSL) de que o futuro autódromo do Rio de Janeiro levaria no máximo sete meses para ficar pronto e em condições para receber a Fórmula 1, a realidade das obras recentes feitas para receber a C Categoria pelo mundo mostra um caminho oposto. O Estado pesquisou o tempo de construção de 12 circuitos inaugurados para a competição nos últimos 20 anos e encontrou que em média a obra de uma pista leva no mínimo um ano para ficar pronta.
A maior parte destes traçados levou perto de dois anos para ser construído, caso de Sakhir, no Bahrein; Buddh, na Índia; e Istambul, na Turquia. O Circuito que menos tempo levou para ser erguido foi o de Yeongnam, na Coreia do Sul. A um custo de R$ 1 bilhão, o traçado foi entregue em apenas um ano e um mês.
O mais lento dentre destes analisados pela reportagem é o de Sochi. O circuito russo exigiu três anos e dois meses de construção até estrear na F-1, em 2014. Erguido no Parque Olímpico que recebeu os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, a pista russa contou com apoio maciço do presidente Vladimir Putin para ser viabilizada.
O Rio, por sua vez, conta com projeto de novo autódromo em Deodoro para voltar a receber a Fórmula 1, no lugar de São Paulo Os idealizadores têm em mãos um projeto avaliado em R$ 700 milhões de uma pista com mais de cinco mil metros de extensão, com capacidade para receber mais de 130 mil pessoas e, ainda, a construção no mesmo espaço de uma arena multiuso para shows e eventos.
Na semana passada, Bolsonaro anunciou em evento no Rio que assinou o termo de compromisso para construção ao autódromo para realizar a prova já em 2020. Porém, tanto os organizadores da prova em Interlagos quanto o governador de São Paulo, João Doria, e o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, contestaram a informação, ao garantir que a capital paulista tem contrato com a categoria para receber o evento pelo menos até 2020.
Além de citar a data para realização da prova no Rio, Bolsonaro disse que a pista ficaria pronta entre seis e sete meses. Por outro lado, mesmo os organizadores do projeto têm outra estimativa. JR Pereira, diretor executivo do consórcio Rio Motorsports, responsável pelo projeto do autódromo, disse ao Estado que a construção da nova pista levaria no melhor cenário 14 meses.
O projeto do autódromo carioca tem a assinatura do arquiteto alemão Hermann Tilke, que também foi o autor dos desenhos de várias pistas do calendário da Fórmula 1. O Estado realizou uma pesquisa para levantar informações sobre quanto tempo cada um dos recentes autódromos levou para ficar pronto e em condições de receber uma prova da categoria.