Renata Passos
Ser ou fazer? Eis a questão...

Por Renata Passos

Renata Passos

Crédito: Divulgação

Renata Passos

Cresce o número de profissionais que faz o que gosta, está exercendo seu talento, tem prazer e paixão na sua atividade e mesmo assim sente-se infeliz, insatisfeito.
Chega ao escritório do coach exausto e reclamando da profissão ou do negócio. Seus olhos, sua percepção estão focada "na parte ruim".
Para cada pergunta que o coach faz a resposta é sempre em tom de acusação de tudo o que envolve sua rotina.
E é exatamente neste ponto que o coach coloca sua lupa.
Antes da mudança de negócio, de profissão ou dos rumos de sua carreira, precisamos mudar a forma, a rotina, a percepção, sua estratégia mental de realizar as coisas.
Costumo falar que quando estivermos felizes fazendo o que estamos fazendo - sem mudar o lugar, as pessoas, o negócio, aí sim, está pronto para qualquer mudança.
O coachee (cliente) dá risada, pois me diz que quando ele estiver feliz com aquela situação, então não precisará mudar. É exatamente este o ponto que irei trabalhar durante as sessões.
Aprender a se alegrar e buscar contentamento independente das coisas ou das situações. Buscar a motivação intrínseca, aquela que vem de dentro e que não depende de nada nem de ninguém. Isso é liderança!
Quando você se liberta de precisar mudar tudo a sua volta para se sentir feliz.
São pessoas talentosas que fazem o que gostam, que são competentes, comprometidas, apresentam resultado, mas que fazem da rotina algo pesado, um fardo, carregam uma cruz...
Rotina é processo e processo gera segurança, tranquilidade, ordem e disciplina.
Importante também é saber e se permitir sair da rotina, viajar, fazer coisas diferentes. Mas creio que você só está liderando sua rotina, quando você faz dela algo prazeroso, sem precisar viajar.
Vejo pessoas oprimidas, massacradas pela rotina.
Nossa expectativa de vida hoje é muito alta. Se você tem hoje por volta dos 35, 40anos consegue imaginar você fazendo o que faz e principalmente "como faz" o dobro do tempo que já viveu?
Pequenas interrupções em sua rotina, como ligar para um amigo, ouvir uma música, ler por 5 minutos um livro que você gosta, desfrutar um Salmo da Bíblia, dar uma volta no quarteirão vendo sua empresa "do lado de fora", com certeza trarão oxigênio para seu dia. Pequenas viagens, pausas, reflexões.
Parar um pouco de fazer e simplesmente ser.
Fomos feitos para o ser, se ficarmos muito tempo no fazer, nos afastamos de nossa essência, do que fomos programados para exercer.
Ouvi dia destes de um profissional muito bem sucedido logo pela manhã algo como:
- Hoje já estou preparado para mais um dia de luta...mais um leão, ontem acho que matei uns 3!!! Risos...
Imagine se uma criança de 03 anos ouvisse nossa conversa?
Com certeza sairia com medo ou ficaria curiosa para ver um leão fora do zoológico.
Como você imagina que este profissional chega ao final do dia ou semana depois de lutar com uma "selva" (faça a conta, são 3 leões por dia...)?
Acertou. Exausto, com dor nas costas, reclamando de tudo, chutando o cachorro e pedindo para os filhos que o deixem quieto, afinal de contas, ele precisa descansar.
Nos dois dias do final de semana quer desfrutar e ter todo prazer que não teve nos outros cinco dias... Dois dias não, um e meio porque ele já começa a se preparar para a luta do final do domingo...
Muitos não fazem nada depois das 18h do domingo. Começam se preparar pra lutar...
Ou seja, o final de semana, não tem 2 dias, concorda? Sem falar que neste tempo, respondeu e-mail e mensagens.
O que adianta mudar de profissão ou negócio? O alívio vai durar no máximo até o próximo leão se aproximar...
Não é o negócio ou a profissão que tem você.
È você que escolheu (de uma maneira ou de outra), e que tem a carreira, a profissão o negócio.
A escolha é sempre nossa, livre-arbítrio.
Como você leva o seu dia, a sua rotina é que faz toda a diferença na sua qualidade de vida.
Antes de pensar em mudar o que está em volta, mude o seu olhar sobre a sua volta.
Isso é liderança.
Simples assim.
Direto ao ponto:
1.Como é sua rotina? O que você pode fazer para ter mais prazer e contentamento
2.Qual será sua motivação para fazer diferente? Por quem? Para que?
Só não vale escrever "pra ser feliz", é muito subjetivo. O cérebro não entende assim.
3.O que irá fazer para sustentar esta mudança?
Escreva sua nova rotina e seu motivo e leia todos os dias.
É importante trazermos a consciência para não ficarmos no "piloto automático".
Caso contrário, a gente segue vivendo em um mundo repleto de novas ferramentas e tecnologias, mas com a mente de quem ainda vive na idade da pedra!
Ser ou fazer? Há tempo certo pra tudo na vida.
Tem hora que a gente precisa ser. Outras precisa fazer.
Só não dá pra investir o tempo todo de nossas vidas, fazendo algo pra ser alguém.
Alguém você já é! Está feito.
Nosso desafio é sentir prazer em ser, porque o prazer do fazer a gente conhece bem!
Simples Assim, só isso e mais nada!
Vamos juntos. Te espero para mais uma semana no Instagram Coach Renata Passos