OS 50 ANOS
As comemorações pelo Jubileu de Ouro da EEP
Encontro solene e exibição de documentário são alguns dos destaques

Por Da Redação

Equipe. Carlos Chitolina (diretor-acadêmico), Antônio Copatto (diretor-executivo da Fumep) e Renato Soliane (vice-diretor-acadêmico da EEP) ao lado dos coordenadores-acadêmicos da Escola

Crédito: Divulgação

Equipe. Carlos Chitolina (diretor-acadêmico), Antônio Copatto (diretor-executivo da Fumep) e Renato Soliane (vice-diretor-acadêmico da EEP) ao lado dos coordenadores-acadêmicos da Escola

Sexta-feira, 15 de março de 2019
A Escola de Engenharia de Piracicaba (EEP) completa 50 anos e, a partir das 19h30 desta sexta-feira (15), recebe autoridades, alunos, funcionários, professores e convidados para a solenidade de seu Jubileu de Ouro. O evento será realizado no Salão Nobre da Instituição. Na programação, pronunciamento de autoridades e dirigentes, exibição de documentário histórico, homenagens a personalidades que contribuíram para a projeção da Escola e coquetel de confraternização.
O presidente da Comissão dos 50 Anos, professor Milton Rontani, lembrou que as comemorações tiveram início em janeiro com solenidades de formaturas, prosseguiu em fevereiro com a aula inaugural, abriu o mês de março com a Exposição 'Pira Cartoon' no Espaço Cultural da Biblioteca, e terá continuidade durante todo o ano com uma série de atividades.
“Teremos, ainda, a inauguração da Praça do Jubileu, sessão solene na Câmara, competições esportivas, Corrida dos 50 Anos, palestra solene no Teatro Municipal, Encontro de Pais - '50 Anos em Família' e jantar de gala para os colaboradores”, disse Rontani.
Segundo ele, eventos de peso para a Escola também comporão as comemorações, a exemplo da Engetec, Competição Baja SAE Regional na EEP, Encontro de Carros Antigos, Maratona de Programação, Concurso Pontes de Macarrão, Semana das Engenharias Civil e Ambiental, Jornada de Administração, Projetos Mecatrônicos e Competição de Aerobarcos.
Ao enaltecer a projeção da EEP, o diretor-acadêmico, professor José Carlos Chitolina, revelou que quando tudo começou, em 1969, a EEP se resumia a um Bloco Acadêmico inserido em um terreno gigantesco, de 240 mil m2, nos altos da avenida Monsenhor Martinho Salgot, que ainda nem era pavimentada. Cinco décadas depois, a Escola ganhou notoriedade e reconhecimento público pelo ensino de qualidade que oferece.
De lá, saíram cerca de 6.850 alunos desde a criação do primeiro curso - Engenharia Civil. A Escola oferece também nove cursos de pós-graduação, desempenhando papel estratégico na formação de profissionais altamente capacitados para liderar e aprofundar discussões de forma realista e harmoniosa, garantindo sustentação e respaldo técnico em atendimento às reais necessidades do setor produtivo e da comunidade; revelando o comprometimento da Escola com as transformações sociais.
Para o diretor-executivo da Fumep, professor Antônio Carlos Copatto, a infraestrutura consolidada nestas cinco décadas e o ambiente proporcionado aos alunos por ampla Biblioteca, modernos Laboratórios, Anfiteatros, Salão Nobre, Centro de Convivência e de Lazer, quadras poliesportivas, campos de futebol, pista de caminhada, pista de competição baja, academia ao ar livre, praça de alimentação, estacionamento e muita área verde, complementam o aprendizado.