DESCARGAS ELÉTRICAS
Mais de dois mil raios
Registros foram feitos entre a quarta-feira e madrugada de quinta-feira

Por Adriana Ferezim e Marcelo Rocha

Piracicaba registrou 2.345 relâmpagos em um período de oito horas

Crédito: Antonio Trivelin

Piracicaba registrou 2.345 relâmpagos em um período de oito horas

Sexta-feira, 11 de janeiro de 2019
A tempestade de Verão que se formou na noite da última quarta-feira (9) e seguiu pela madrugada desta quinta-feira (10), provocou chuva, vento e raios. Causou queda de árvores e interrupção de energia elétrica em diversos locais da cidade. A quantidade de descargas elétricas para o solo foi de 2.345 raios, número considerado muito alto para o município, em poucas horas, conforme os dados fornecidos pela rede BrasilDATDataset, operada com exclusividade pelo Grupo de Eletricidade Atmosférica (Elat) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).
Os registros do Elat foram feitos entre as 20 horas de quarta-feira e as 4 horas desta quinta-feira. “Estamos no Verão, estação do ano em que naturalmente ocorrem mais tempestades e, consequentemente, mais raios. Para o verão deste ano, prevemos que a incidência de raios poderá aumentar de 20% a 30% na Região Sudeste, em função do El Niño em curso”, informou, em nota, o grupo.
A formação da tempestade ocorreu por causa do dia muito quente, também provocado pelo vento que está vindo mais do interior, e o ar com bastante umidade. “Foi um temporal típico de verão, com formação de nuvens muito altas. Elas têm o topo com ar mais frio o que favorece a formação de raios e granizos. E ele permaneceu um bom tempo sobre o município. Onde ficou localizado o núcleo, a concentração de chuva e raios foi maior do que o do seu entorno. O volume de chuva foi normal para um temporal de verão”, afirmou a meteorologista do Instituto Climatempo, Marina Vieira.
Na região do distrito de Ártemis, os raios e trovões ocorreram por cerca de duas horas. Árvores caíram naquela localidade. Segundo Marina, a Estação Automática do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em Piracicaba, registrou 22 milímetros de chuva no período. Já o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden) apurou 27 milímetros.
“A diferença entre os volumes de chuva apurados acontece pelo local onde estão as estações estão localizadas no município”. O Inmet apurou que, na última quarta-feira, a temperatura mais alta foi de 34,4ºC. A previsão para os próximos dias continua de temperaturas elevadas com possibilidade de pancadas de chuvas fortes à tarde e à noite.
“Essa tendência não deve mudar até a próxima semana. Continuam as condições favoráveis à formação de pancadas isoladas e pode voltar a ter tempestades intensas entre essa sexta-feira e o final de semana”, ressaltou a meteorologista do Climatempo.
Queda de árvores e falta de energia
Além de ter assustado muita gente, a chuva da madrugada de quinta-feira provocou a queda de árvores e a interrupção do fornecimento de energia elétrica em alguns bairros de Piracicaba. Segundo Odair Mello, secretário-executivo da Defesa Civil de Piracicaba, houve o registro de queda de três árvores e um poste na região de Ártemis. Também houve a queda de árvores no bairro Santa Rosa e na Estrada Alberto Coral (conhecida como Estrada do Meio), no bairro Jardim Primavera.
“Neste local, a árvore caiu sobre os fios da rede elétrica, mas a mesma já foi cortada e retirada pela Sedema (Secretaria de Defesa do Meio Ambiente), com a ajuda do Corpo de Bombeiros, e a energia já foi restabelecida pela CPFL Paulista”, afirmou Mello. Segundo o responsável pela Defesa Civil, “não houve vítimas nessas ocorrências, embora tenha sido uma chuva feia, só no Centro foram registrados 24 milímetros (índice pluviométrico)”.
Em nota, a CPFL Paulista informou que, devido ao temporal que atingiu Piracicaba, na madrugada dessa quinta-feira, “houve interrupção no fornecimento de energia na região de Ártemis, sendo que, no momento (16 horas desta quinta-feira), 32 clientes desta região estão sem o serviço, por causa da queda de várias árvores de grande porte sobre a rede elétrica”.
“Equipes da distribuidora estão na localidade, em conjunto com o Corpo de Bombeiros, retirando as árvores e reconstruindo as redes de energia para restabelecimento. Previsão de restabelecimento até às 16h40”, diz a nota da empresa.
Apesar da forte chuva, disse Mello, o rio Piracicaba “está tranquilo”. Na manhã desta quinta-feira, o manancial registrava nível de 2,22 metros e vazão normal de 127 metros cúbicos por segundo (m3/s). O secretário-executivo da Defesa Civil informa que o órgão segue monitorando a situação de 39 rios e afluentes da Bacia do PCJ (Piracicaba, Capivari e Jundiaí).