Renata Passos
Tempo: gasto ou investido?

Por Renata Passos

Renata Passos

Crédito: Divulgação

Renata Passos

Faltam exatos oitenta e cinco dias para o ano terminar.
Uns irão achar que falta pouco. Outros muito. Outros não vêem a hora de ver o final de um ano difícil. Outros irão correr para fazer muitas coisas. Outros esperaram por um tempo que parecia ser maior. Outros irão sempre achar que faltou tempo.
A questão é uma só: o tempo é o tempo como ele é. Pra todos em qualquer parte do globo terrestre!
Nem muito, nem pouco, mas o mesmo ontem, hoje e sempre. As mesmas vinte e quatro horas.
O que tem mudado, e de maneira cada vez mais veloz, é a maneira como o investimos ou gastamos.
Investir e gastar são coisas muitos diferentes quando falamos de tempo.
Ele é hoje o recurso mais escasso que possuímos. E como você já está cansado de ouvir, o único que não pode ser acumulado ou guardado.
O dia de hoje se for gasto ou investido vai passar da mesma maneira.
A diferença está nos resultado que iremos obter na nossa vida se gastarmos ou investirmos.
Ninguém por mais disciplinado que seja, consegue passar a vida só investindo tempo, sem gastar.
Mas tem muitas maneiras de gastar o tempo sem investir.
Qual a diferença?
Todo o investimento tem retorno e impacto, no presente, no futuro.
Na nossa vida e na vida de quem está em volta de nós.
Por exemplo, posso investir uma hora por dia, no começo do dia fazendo exercícios físicos ou dormindo uma hora a mais.
Os exercícios, além de fazerem bem pra minha saúde e ser a minha parte na prevenção de doenças irá mudar o meu humor, a minha disposição no meu dia. Isso por si só já afeta outras pessoas em curto prazo. A médio e longo prazo, ele - o exercício - pode prevenir doenças, o que causará menos dor e sofrimento para as pessoas que se importam comigo e menos trabalho para os que irão cuidar de mim.
Claro que neste caso específico, não tenho garantia em relação a doenças, mas tenho garantia que fiz a minha parte e investi o meu tempo de maneira a gerar impacto não só na minha vida como na vida de outras pessoas.
O exercício é um investimento. O dormir uma hora a mais, (uma vez que dormi a quantidade de horas suficiente), é gastar o tempo!
Tenho um amigo que sempre brinca: terei toda a eternidade pra dormir. Aqui eu quero viver a vida que DEUS me dá, hoje! E ele faz isso!
Dá pra gastar o tempo planejando, sonhando e colocando os sonhos em ação. E dá pra passar a maior parte do tempo assistindo e gerando audiência para as pessoas que estão na Internet realizando os sonhos dela.
Você sabia que em média as pessoas atualmente gastam quatro horas por dia em redes sociais? Dez minutos aqui, vinte ali, meia hora na hora do almoço, uma série pra relaxar, mais uma série, um vídeo no whatsApp , outro vídeo, um áudio que veio em um grupo com a mensagem: "ouça, esse é muito importante"! Mais um tempo pra comentar no grupo o que achou do vídeo. Outro tempo pra se defender porque não se expressou bem na escrita.
Mais uma mensagem privada pra explicar para a amiga que enviou o vídeo que você não queria dizer o que disse... Outra mensagem pra contar pra outra amiga o fora que deu e desabafar...
E depois de tudo isso, dá uma ligada na televisão pra assistir alguma coisa e desligar...
O tempo todo foi gasto, mas não foi investido. Viu tudo falou com muitos, assistiu muita coisa, mas de maneira muito passiva.
O investimento exige interação e entrega.
Pra você investir tem que abrir mão. Muitas vezes o prazer e o resultado do investimento virão em longo prazo.
Agora faz a conta comigo: multiplica oitenta e cinco (dias que faltam pra terminar esse ano), por quatro.
Imagine investir metade destes dois tempos fazendo um curso?
Investir duas horas por dia em um curso com duração de quarenta dias?
Você acredita que terminaria o ano de maneira diferente? Você acredita que teria um dois mil e dezenove diferente?
Você realmente acredita que investir tempo em conhecimento pode mudar sua vida?
Eu não sei você, mas eu não vejo outro caminho para uma vida mais leve e com mais qualidade.
O conhecimento, quando na medida e sem usado para o poder, pode melhorar demais a nossa qualidade de vida.
A nossa mente é muito rápida para nos trair. Ela sempre nos levará a acreditar em atalhos, em fórmulas mágicas, em receitas de bolo, em caminhos mais fáceis.
Mas se você tem mais de oito anos de idade, já percebeu que a vida não é nada fácil. Pra ninguém.
A vida do outro pode parecer melhor e mais fácil, mas é sempre porque comparamos nossos bastidores com o palco do outro. O que o outro vive de fato, só ele pra saber.
Saber dividir o tempo entre investimento e gasto pode ser decisivo para os resultados que esperamos.
Uma coisa é você gastar seu tempo de qualquer jeito e não esperar nada e nem reclamar de nada. É coerente.
Outra é gastar a maior parte do tempo, investir pouco e esperar muitos resultados. Aí a conta não vai fechar. Simples assim!
Coisas boas levam tempo e grandes investimentos para serem realizadas.
Tem trabalho, tem entrega, tem abrir mão de finais de semana, tem abrir mão de outros investimentos, tem abrir mão de muitos gastos, tem perdas.
Não tem como ganhar tudo! Isso não faz parte da vida adulta.
Bebes são assim. Querem tudo, querem o tempo todo, esperam ter todas as suas necessidades atendidas. E choram quando não conseguem. Com poucos meses já sabem fazer birra. Mas são lindos, fofos e devem ser assim, pois suas capacidades não estão desenvolvidas. Recebem e não precisam abrir mão de nada!
Já nós, bem crescidinhos, temos que escolher quase que a cada hora do dia: vamos investir ou gastar?
Como em tudo na vida, penso que o caminho seja da moderação: nem só investir e nem só gastar. Pra cada fase de vida, um pouco de cada, por favor!
Um domingo bem gasto e investido pra você!
Vamos seguir juntos pela Instagram durante a semana?