RIO PIRACICABA
Pesca de arrasto gera multa de R$ 123 mil
A prática, proibida foi filmada e disponibilizada nas redes sociais

Por Da Redação

Três homens retiram do rio a tarrafa com grande quantidade de peixes

Crédito: PM Ambiental/Divulgação

Três homens retiram do rio a tarrafa com grande quantidade de peixes

Quinta-feira, 11 de outubro de 2018
A Polícia Militar Ambiental autuou três homens que pescavam no rio Piracicaba, utilizando o método de arrasto, proibido por lei, e aplicou multa no valor de R$ 123.720,00. A pescaria foi filmada e exibida. Em um dos três vídeos enviados à Gazeta, três homens dentro da água estavam ao lado de um barco lotado de curimbatás. Eles comemoravam.
Um dos homens disse, na ocasião da filmagem, que, no barco, havia 1,2 mil quilos de peixes. No vídeo, um curimbatá é jogado na água e, do outro lado lado, um deles brinca, mergulha e volta à tona segurando um peixe pelos dentes. "É assim que se faz", disseram, divertindo-se. Depois, afirmaram que iriam descarregar aquele barco para pegar outro.
A pescaria foi realizada na última sexta-feira (5). Naquela data, foi registrada uma grande mortandade de peixes no rio. Toneladas de pescados pereceram. Em outro vídeo, é narrada uma pescaria feita no Piracicaba, na altura de Santa Maria da Serra (SP). O rio está tomado por peixes e é nítido que muitos vêm à superfície em busca de oxigênio.
Um terceiro vídeo mostra a dificuldade que três homens enfrentam para retirar da água a grande quantidade de peixes enroscados em uma rede. Os vídeos foram postados nas redes sociais e a denúncia chegou à Polícia Ambiental. Na última terça-feira (9), o 3º sargento Abílio, com os cabos Boscollo e T.Santos, com os nomes dos prováveis envolvidos, foram a São Pedro (SP). Na cidade, os militares localizaram um dos acusados.
O homem confirmou que, naquele dia, estava às margens do rio com seu filho e um conhecido, também pescadores profissionais. Ele contou aos patrulheiros que os três haviam pescado 966 quilos de peixes e vendido tudo. Porém, em um dos vídeos, um dos homens diz que, no barco, havia 1,2 mil quilos de peixes. A pesca de arrasto é feita com redes puxadas a uma velocidade que permite que os peixes sejam retidos.
Apetrechos
Durante a fiscalização da última terça-feira, os homens da PM Ambiental apreenderam, às margens do rio, uma rede-tarrafa com malha de 10,5 milímetros, um puçá e um barco de alumínio borda alta com seis metros de comprimento.
A PM Ambiental recebe denúncias pelo telefone: (19) 3523-2012. No local há atendentes durante 24 horas, de segunda-feira a domingo, e também aos feriados.