DE JANEIRO A AGOSTO
Mortes no trânsito têm queda de 48%
Será instalada, este mês, a primeira botoeira para deficientes visuais

Por Marcelo Rocha

Trânsito nas ruas e nas avenidas de Piracicaba

Crédito: Antonio Trivelin

Trânsito nas ruas e nas avenidas de Piracicaba

Sexta-feira, 14 de setembro de 2018
Piracicaba tem boas razões para celebrar a Semana Nacional de Trânsito, que acontecerá de 18 a 25 de setembro. Comparando-se os acidentes no período de janeiro a agosto, dos últimos dois anos, o município registrou uma queda de 48% no número de vítimas fatais em 2018. "Entre janeiro e agosto de 2017 foram 46 mortes, já no mesmo período deste ano esse número caiu para 24. Podemos diminuir ainda mais, mas essa redução já representa um avanço na conscientização de motoristas e pedestres", enalteceu o secretário municipal de Trânsito e Transportes, Jorge Akira.
Na cidade, as atividades ações ligadas à Semana Nacional de Trânsito - cujo tema em 2018 é "Nós Somos o Trânsito" - envolverão blitzes educativas em importantes cruzamentos viários, em escolas, debates, exposição do ônibus alusivo à campanha no jogo do XV e em outros locais/eventos e ações de conscientização da Polícia Rodoviária e da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Semuttran) na Rua do Porto, entre outras.
No dia 21 de setembro, frisou o secretário, será instalada em Piracicaba "a primeira botoeira do Brasil para deficientes visuais conforme determinações da resolução 704 de 10/10/2017 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran)".
O novo equipamento - que terá sinalização em braile e mensagem verbal para o pedestre - será acoplado ao semáforo sonoro (o primeiro da cidade, já em funcionamento) em frente à 'Avistar', Organização Não Governamental que atende cerca de 50 pessoas com diferentes níveis de deficiência visual.
"O bom resultado nos primeiros sete meses de 2018 mostra que o trabalho realizado pela Semuttran tem sido positivo. Esse trabalho é baseado em três pilares: campanhas de conscientização, Engenharia e fiscalização do trânsito. Mas é importante ressaltar que todo esse trabalho de conscientização e ações diárias da secretaria são reforçadas por importantes parcerias", enfatizou Akira, que destaca o apoio da sociedade civil, das Forças de Segurança, Associações, iniciativa privada, veículos de imprensa, Sindicatos, do Legislativo e órgãos de trânsito.
"É preciso melhorar a conscientização do motorista e do pedestre, uma vez que mais de 94% dos óbitos são causados por comportamento (imprudência no trânsito)", enfatizou o secretário.
Vinte mil mortes
Estatística divulgada na última quarta-feira (12), pelo Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES), no Rio de Janeiro, informou que 19.398 pessoas morreram vítimas de acidentes de trânsito no país nos primeiros seis meses de 2018. Além dos óbitos, o período registrou 20 mil casos de invalidez permanente.