CARNAVAL DA SAPUCAIA
Banda quer reconquistar foliões e blocos
O uso de drone será uma das novidades no desfile, em fevereiro

Por Marcelo Rocha

Renato Sampaio e a diretoria da Asas: desfile da Sapucaia será acompanhado do alto

Crédito: Del Rodrigues

Renato Sampaio e a diretoria da Asas: desfile da Sapucaia será acompanhado do alto

Sexta-feira, 12 de janeiro de 2018
Reconquistar os corações de antigos foliões e blocos, além de resgatar a tradição popular do desfile dos Amigos da Sapucaia. Essa tem sido a “cruzada” que a diretoria da Associação dos Amigos da Sapucaia (Asas), a organizadora da festa carnavalesca, tem travado nos últimos tempos. A 22ª edição do desfile descerá a rua Moraes Barros, no dia 3 de fevereiro.
A expectativa dos organizadores é receber entre 15 mil e 20 mil participantes, com a presença de 72 blocos. Uma das novidades neste ano é a cobertura aérea do evento, por meio de um drone, que vai garantir mais organização e segurança ao público, afirmam os realizadores.
Renato Sampaio, o presidente da Asas, reconhece que é preciso “trabalhar a volta do folião” porque houve contratempos nas duas últimas edições. Em 2016 aconteceram problemas de segurança e confusões. E no ano passado a venda de abadás e a criação de áreas vip (numa tentativa de profissionalizar a festa popular) afastaram antigos foliões, provocando um esvaziamento do evento.
“Então, esse ano estamos trabalhando para poder trazer de volta esse pessoal, estamos conversando e chamando todos os blocos”, afirma Sampaio, que salienta que não haverá qualquer forma de cobrança em 2018. “A adesão é gratuita. Começamos o desfile como um bloco de amigos pensando no divertimento e vai continuar assim, não temos o interesse financeiro”, acrescenta.
Na última quarta-feira (10), membros da Asas e da Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo (SemacTur) participaram de uma reunião para definir detalhes da Sapucaia 2018. “Ficou definido que a Sapucaia vai descer no dia 3 de fevereiro, com o apoio da prefeitura”, declara Sampaio, referindo-se à cessão de banheiros químicos (cerca de 30), fechamento de ruas por agentes da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Semuttran) e patrulhamento da Guarda Civil.
A Asas ainda pretende ter uma reunião com a Polícia Militar para também solicitar suporte de segurança. Além disso, a festa contará com segurança privada e fiscalização de ambulantes, pela Secretaria Municipal de Trabalho e Renda (Semtre). A utilização do drone foi uma ideia da diretoria, diz Sampaio. “A intenção é trazer mais segurança às pessoas, porque o drone inibe o cidadão mal-intencionado”, comenta Cristiano Nardon, vice-presidente da Asas.
Outra novidade desta edição será a instalação de uma praça de alimentação, na região da rua Silva Jardim, em frente ao Estádio Barão de Serra Negra. Naquela localidade, na praça Bonga e Daniel, também haverá um palco onde haverá shows de bandas.
Carlos Fernando Barros de Andrade, secretário-geral da Asas, lembra que o defile “integra o calendário oficial de festas do município”. E Nardon complementa que neste ano, pela primeira vez, haverá a escolha da Rainha da Sapucaia. “Essa escolha será no dia 25 de janeiro, no Bar Quatizinho, às 19 horas. Cada bloco vai indicar uma representante para concorrer. Como prêmio, a vencedora ganhará viagem, joias e roupas”, observa o vice-presidente da Asas.
Concentração e desfile
A concentração será a partir do meio-dia, em frente à árvore da Sapucaia e na praça Bonga/Daniel. A descida ocorrerá a partir das 16 horas (com a presença de dois trios-elétricos) e finalizará às 21 horas.