RANKING ESTADUAL
Piracicaba é a 13ª em emissão de CO2
Em 2016, cidade lançou o equivalente a 839.130 toneladas

Por Marcelo Rocha

O trânsito de Piracicaba

Crédito: Antonio Trivelin

O trânsito de Piracicaba

Terça-feira, 14 de novembro de 2017
Em 2016, Piracicaba ficou com a 13ª posição no ranking que lista as cidades paulistas que são as maiores emissoras de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera. No ano passado, o município lançou o equivalente a 839.130 toneladas de CO2 no Meio Ambiente, informa a Secretaria de Energia e Mineração do Estado de São Paulo.
O CO2 é o principal gás responsável pelo chamado “efeito estufa”, que provoca o aquecimento do planeta. A pasta observa que o estudo leva em conta “as premissas e os coeficientes estabelecidos pelo IPCC - Intergovernmental Panel on Climate Change sobre a queima de combustíveis fósseis e as correspondentes emissões de CO2 associadas”.
São considerados combustíveis fósseis todos os derivados de petróleo (gasolina, querosene, óleo diesel), gás natural, GLP e carvão mineral (quando o ocorrer).
“Para cada combustível há um específico fator de conversão em CO2. Basta associar a quantidade consumida do combustível em análise pelo fator de conversão correspondente”, informa a secretaria. O estudo considera “nula a contribuição de combustíveis renováveis (bagaço, lenha, carvão vegetal, etc) na absorção de CO2”.
Apesar da cidade figurar no topo da lista, o comparativo das estatísticas de descarga de CO2 dos últimos cinco anos aponta que “os resultados indicam que as emissões encontram-se em declínio no município de Piracicaba”, avalia a pasta estadual. Entre 2016 e 2012, quando foram liberadas 933.490 toneladas de CO2 na atmosfera, houve uma redução de 10% no volume de emissão de CO2 em Piracicaba.
Em 2015, acrescenta a Secretaria de Energia e Mineração, as emissões em Piracicaba somaram 856.920 toneladas de CO2, enquanto que em 2014 as emissões foram de 910.680 toneladas e em 2013 foram registradas emissões de 963.940 toneladas.
Campinas
Na Região Metropolitana de Campinas, as emissões de CO2 em 2016 tiveram um aumento de 13,8% em relação a 2015, aponta o mesmo estudo. A região liberou 6,94 milhões de toneladas de dióxido de carbono, que corresponde a 9,2% das emissões em todo o Estado.
Campinas é a terceira cidade paulista que mais descarrega CO2, o equivalente a 2,15 milhões de toneladas. Outro município da região que aparece no topo da lista de emissores de CO2 é Paulínia, 5ª no ranking, com 1,37 milhão de toneladas lançadas na atmosfera no ano passado.