André Luís Cia
Sonho espanhol: uma cigana pelo mundo

Por André Luís Cia

André Luís Cia

Crédito: Acervo Pessoal

André Luís Cia

Ela sempre gostou de viver livremente, e pouco a pouco, a vida foi lhe mostrando que seu destino, ou melhor, que carregava dentro de si uma "alma cigana". Hoje, aos 35 anos de idade, a modelo brasileira Sephora Venites se orgulha da caminhada iniciada ainda na adolescência que a fez romper fronteiras em busca dos seus sonhos. Aos 17 anos de idade saiu sozinha do Brasil e, logo de cara, desembarcou numa cultura totalmente diferente da brasileira: a asiática.
De lá para cá foram muitas viagens, aventuras e conhecimentos carregados na bagagem, mas principalmente, nas lembranças do coração. No entanto, ao chegar em Barcelona, em 2003, sentiu que a cidade poderia ser seu porto seguro no mundo.
Mesmo viajando a trabalho para outros países, sabia que a Cataluña seria seu cantinho de aconchego nessa vida cigana que a profissão a obrigava ter. " É uma cidade cosmopolita, que tem muito a oferecer. Ela integra as pessoas. É colorida, alegre, me inspira e me faz querer sempre criar a cada dia novas coisas, por isso, nunca consegui me desligar daqui".
Formada em Moda pelo Istituto Europeo Di Design (Barcelona), Sephora sempre buscou lapidar seu talento artístico atuando em diferentes frentes de trabalho. Além de modelo, atuou como atriz, pintora, dançarina, dentre outras atividades que a vida foi lhe proporcionando. Aprender coisas diferentes a cada dia e que estimulassem seu dom criativo foi uma constante em sua vida. Era como se fosse um desafio diário que tinha de ser cumprido.
"Desde criança eu já gostava de criar. Eu buscava ousar e não fazer as mesmas coisas que todo mundo fazia. Eu queria fugir da mesmice. Esse era o meu objetivo. Ser diferente dos demais e para isso buscava minha própria identidade em tudo que fazia. Sou assim até hoje", justifica.
Nascida em Uberaba, Minas Gerais, ela se autodefine como uma "drag queen feminina". Uma de suas maiores inspirações no passado foi a cantora e atriz Carmem Miranda. Ela conta que adorava vestir-se diferente das outras meninas de sua idade e fazia questão que fosse com suas próprias criações, seja numa simples festa do colégio ou até mesmo na tradicional quadrilha das festas juninas.
"Eu vasculhava o guarda-roupa da minha mãe e das minhas tias e ia montando minhas próprias fantasias. Adoro cores e sempre gostei de ser excêntrica e de criar minhas próprias roupas. Eu via muitos filmes clássicos, adorava cinema e o visual da Carmem me inspirava a criar". Outra musa inspiradora na sua adolescência foi a pintora mexicana Frida Kahlo.
Com 15 anos de idade, Sephora foi descoberta por um fotógrafo em Minas e surgiu dali o primeiro convite para sair de casa. Ele lhe fez uma proposta para trabalhar numa das mais conceituadas agências de modelo do mundo: a Elite, com filial no Brasil.
Apesar de ainda ser muito jovem, na época, a mineira não teve dúvidas do caminho que seguiria. Rumou para São Paulo e assim começou sua jornada como modelo e que a faria percorrer diferentes caminhos no futuro. Optou em morar com uma amiga da família, a artista plástica Sandra Castro, que foi outra pessoa importante na sua concepção criativa. "Ao lado de minha mãe, ela foi uma pessoa decisiva para que eu aprimorasse os meus dons artísticos", diz.
Barcelona
Em 2003, após ter trabalhado e morado em diferentes lugares, como na China e no Japão, por exemplo, Sephora foi enviada pela agência que trabalhava como modelo para Barcelona e, desde o início, sua paixão pela cidade foi imediata.
Em um ano já estava dominando o espanhol e o catalão e decidiu então cursar uma faculdade que estivesse ligada à sua área de atuação: moda. Fez muitos trabalhos na cidade e também em outros países, mas sempre fazia questão de retornar ao Brasil nas festas de final de ano para ficar ao lado da família.
Com a crise mundial de 2008, que afetou principalmente a Europa, o mercado de moda em Barcelona que, até então, era muito bom e promissor para as modelos, também sofreu um revés. Diante disso, Sephora decidiu que era preciso buscar novos caminhos e foi morar em Londres, na Inglaterra.
Mas antes viajou novamente para uma temporada na Ásia, já que o continente sempre foi muito valorizado pelo mercado por abrir portas no mercado de moda. "Lá, fazemos campanhas diversificadas a cada momento. A demanda por modelos e novas caras é uma constante dos asiáticos. É o lugar do mundo que mais temos oportunidades, e eu sabia que fazer bons trabalhos ali seria um plus importante para minha carreira", explica. Sua intuição foi certeira!
Retorno
Com um novo portfólio em mãos, Sephora desembarcou para uma temporada que acreditava ser curta na Capital inglesa, mas as coisas foram fluindo tão bem que ficou no país até 2015. Para isso, teve de mudar toda sua base de Barcelona para Londres, mas, em nenhum momento, se arrependeu de sua escolha, pelo contrário.
Em Londres, pôde se dedicar também a outros trabalhos, como o de atriz, por exemplo. Teve também oportunidade de se tornar apresentadora de TV de um canal a cabo do Brasil onde apresentou por um ano o programa de música "Cena Londres".
Depois de quase oito anos na Inglaterra, país no qual cresceu muito profissionalmente, Sephora, mais uma vez, decidiu que era hora de buscar a cidade que havia se transformado no seu porto seguro fora do Brasil, e assim retornou para Barcelona.
"A liberdade que tenho aqui acho que não tenho em nenhum outro lugar do mundo. É uma cidade que não pára, muito agitada, assim como eu, mesmo assim, me sinto em total segurança aqui. Eu consigo aproveitar muito mais o meu tempo, fazer as coisas que gosto, trabalhar e me divertir", resume.
Trabalhos distintos na carreira
Inquieta profissionalmente e sempre antenada às novidades, Sephora Venites não consegue se desligar do poder criativo. A todo momento está buscando coisas diferentes nas quais possa exercitar seu talento artístico. Atualmente tem se dedicado à criação de uma página on line onde postará trabalhos em diferentes manifestações, como colagens, pinturas, fotografias e coisas ligadas à área audiovisual.
Canceriana, Sephora não descarta no futuro ter sua própria família, casar e ter filhos, mas avisa: o companheiro tem que ter seu mesmo espírito aventureiro.
"Desde que saí de casa eu peguei gosto pela coisa. Tenho rodinhas nos pés. Amo viajar, conhecer culturas e pessoas diferentes, me integrar à essa mistura de raças e culturas. Isso sempre esteve dentro de mim e vou levar para o resto de minha vida, esteja eu onde estiver". Ela também ressalta o amor pelo Brasil e não descarta um retorno para o país no futuro, mas acredita que ainda tem muito que viver no Exterior, e que deve aproveitar ao máximo as oportunidades que a vida tem lhe dado.
Sephora se diz realizada por ter construir ao longo de sua carreira trabalhos muito distintos: de editorias de moda a filmes, produções, comerciais de TV (com os pilotos de Fórmula 1, Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen) e apresentação de programa de TV, dentre outros trabalhos, que a alçaram ao posto de uma das modelos e artistas estrangeiras mais requisitadas para trabalhos.
O mais recente deles foi um editorial para a revista espanhola Hacid Magazine, todo feito em Barcelona. "Tudo isso só foi possível porque tive coragem de voar lá atrás literalmente em busca dos meus sonhos".