MAIS FISCALIZAÇÃO
Presidente do Crea/SP se reuniu com profissionais
Mais de 100 municípios já foram visitados por Vinicius Marinelli

Por Ana Cristina Andrade

Vinicius Marchese Marinelli reuniu-se com profissionais da área

Crédito: Del Rodrigues

Vinicius Marchese Marinelli reuniu-se com profissionais da área

Quinta-feira, 20 de abril de 2017
Intensificar ainda mais a fiscalização do Crea (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura), no sentido orientativo, aproximar-se mais dos profissionais e colocar a instituição à disposição da sociedade são objetivos do atual presidente do Crea/SP, engenheiro Vinicius Marchese Marinelli, que esteve na noite da última terça-feira (18), em Piracicaba, para uma visita, segundo ele, de rotina.
O encontro de Marinelli com profissionais da área, representantes de alguns Sindicatos e vereadores, aconteceu em uma pizzaria localizada na região do bairro São Dimas. Há oito meses na presidência, segundo ele, mais de 100 municípios já foram visitados.
"Estive esta semana em Rio Claro (SP) e encerrei minha visita em Piracicaba", declarou. Segundo ele, no Estado de São Paulo há cerca de 400 mil profissionais e aproximadamente 100 mil empresas registradas no Crea. Só na Regional de Piracicaba são 5,6 mil profissionais.
"O serviço de Engenharia é algo que, geralmente, fica despercebido no mercado. A não ser quando ocorre um problema grave, as pessoas percebem. Estamos aproveitando para intensificar ainda mais a fiscalização, no sentido orientativo e não punitivo", explicou. Marinelli destacou que também faz parte da filosofia desta nova administração, a aproximação do Crea com entidades de classe.
"Também estamos tentando nos aproximar mais das instituições municipais e outras associações correlatas à profissão".
Novidades
Vinicius Marchese Marinelli ressaltou que, antigamente, não existia tanto a aproximação da administração estadual do Crea com os profissionais da área. "Estou invertendo essa situação, por isso comecei a fazer as visitas", comentou. "Também, com aumento da fiscalização, não deixamos de proteger a nossa classe. Nós tiramos os leitos do exercício no mercado e abrimos oportunidades para os profissionais", ressaltou.
O presidente informou que há muita falta de registro, principalmente com relação à ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) e isso também será alvo de fiscalização mais acirrada.
"Para que as pessoas entendam, se ocorrer um problema que esteja nesta ART, por exemplo, o profissional poderá ser responsabilizado. Se houver um desmando, que não estiver ali, fica mais fácil identificar o responsável", completou. O Crea Piracicaba tem à frente o engenheiro Edson Carmo.