EM BOA HORA
CD e DVD reúnem composições inéditas de Adoniran
Foi o grande cronista do cotidiano da gente simples de São Paulo

Por Delma Medeiros

João Rubinato, ou melhor, Adoniran Barbosa, no portão de uma casa em São Paulo

Crédito: Divulgação

João Rubinato, ou melhor, Adoniran Barbosa, no portão de uma casa em São Paulo

Na música 'Já Fui uma Brasa', lançada no final de sua carreira, Adoniran Barbosa, nome artístico de João Rubinato (1910-1982), já dizia que “se assoprar, posso acender de novo”. O refrão veio a calhar para o recente lançamento de um combo, batizado com o verso acima, com CD e DVD, que reúne composições inéditas do grande cronista do cotidiano da gente simples de São Paulo, 34 anos após sua morte.
O legado, inestimável, chegou meio que por acaso às mãos do produtor de cinema Cassio Pardini, da Latina Estudio. “Encontrar essas partituras inéditas foi um presente que chegou quando pesquisávamos para o longa biográfico que estamos preparando sobre ele. Eu estava na Rádio Eldorado, em busca de histórias sobre o sofá do Adoniran, onde ele cochilava após o almoço, quando o Murilo (Pontes), da gravadora Eldorado, me falou das inéditas que estariam com sua antiga gravadora, a Cedac, hoje do Grupo Arlequim. Fui atrás e encontrei as partituras”, conta Pardini.
Ele então chamou o produtor musical Lucas Mayer, do selo DaFne Music, que se encarregou de preparar o CD, com 14 faixas interpretadas por importantes e ecléticos ícones da música brasileira, como Ney Matogrosso, Liniker, Criolo, Fabiana Cozza, Kiko Zambianchi, Simoninha, Maurício Pereira, entre outros.
Mayer, que já produziu o curta ficcional Dá Licença de Contar, sobre as histórias contadas nas músicas de Adoniran, afirma que “foi emocionante” participar do projeto.
“Adoniran era um poeta que escrevia de forma simples sobre coisas simples do cotidiano. Era um personagem multifacetado, ator, radialista, cantor, compositor etc. Assim como ele, São Paulo tem suas minúcias que devem ser exploradas. Tentei com a produção do álbum trazer um pouco à tona essa miscigenação paulistana, essa mistura de ritmos e estilos, que bebem na fonte do que tocava nas rádios no momento que o compositor escrevia suas poesias. É o lado B do que escrevia Adoniran, é a outra face de João Rubinato, é algo novo em homenagem ao poeta das singelezas do dia a dia”, afirma Mayer.
“Tinha a expectativa de encontrar apenas uma partitura, mas me surpreendi com essa incrível quantidade de composições. Quando o Lucas as musicou, ficamos encantados e surpresos com a qualidade da obra”, diz Pardini, que assina a produção do DVD.
O produto final, disponível apenas em formato de combo, pode ser encontrado em lojas físicas (R$ 35,00) e digitais pelo Brasil, bem como em todas as plataformas de streaming.
Segundo Mayer, não se trata apenas de um disco de samba, mas sobre o que ele escrevia e como os artistas enxergam essas poesias com seus próprios olhos e ouvidos. “Meu papel foi roupar aquilo que saía pronto nas vozes de cada um, de cada interpretação que surgia daquelas frases do grande cronista".
Audiovisual
O lançamento do CD e DVD integra um projeto mais amplo que inclui um documentário e um longa-metragem de ficção sobre artista. O primeiro tem previsão de lançamento no primeiro semestre de 2017. Já o longa, que será distribuído pela Europa Filmes, está em fase final de desenvolvimento de roteiro e de busca por aporte financeiro. Segundo Pardini, a expectativa é resolver essas questões ainda este ano para filmar no ano que vem.
Há ainda planos de uma exposição do acervo particular da família de Adoniran. Todo esse processo pode ser acompanhado no portal: www.adoniranbarbosa.com.br