ELEIÇÕES 2016
Divulgado resultado do estudo feito na cidade
O estudo foi realizado pela Polo Pesquisas, a pedido do Conespi

Por Adriana Ferezim

Paulo Ricardo Gomes, José Sgrigneiro e Milton Costa, durante a divulgação da pequisa

Crédito: Christiano Diehl Neto

Paulo Ricardo Gomes, José Sgrigneiro e Milton Costa, durante a divulgação da pequisa

O Conselho das Entidades Sindicais de Piracicaba (Conespi) divulgou, na terça-feira (13), os resultados de uma pesquisa eleitoral sobre as intenções de votos dos piracicabanos para as eleições do próximo dia 2 de outubro, para prefeito. O estudo foi realizado pela Polo Pesquisas e Assessoria e foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no dia 5 de setembro, sob o número SP-04164/2016.
Na pergunta estimulada, quando os entrevistados veem o nome do candidato e afirmam em quem irão votar, o candidato do PSDB, Barjas Negri, aparece na primeira colocação, com 58,64%. Em segundo está o candidato do PSD, Luciano Almeida, com 5,68%, seguido por Wilson Trindade do PROS (2,05%), Edvaldo Brito do PC do B (1,14%), Sérgio Spenassatto do PPL (0,68%) e Thiago Nalesso do PSOL (0,45%).
Magno Peres (PCO) e Marcelo Filik, da REDE, não foram citados. Os eleitores indecisos ficaram em 17,95% e os que afirmaram que votarão em branco ou nulo, chegam a 13,41%. A pergunta feita aos entrevistados foi "Em qual desses candidatos você votaria se a eleição fosse hoje?".
De acordo com um dos proprietários da empresa, Paulo Ricardo Gomes, a margem de erro da pesquisa é de 4,6%. As entrevistas com os eleitores foram realizadas nos dias 9 e 10 de setembro.
A empresa fez 440 entrevistas em nove regiões do município: Setor 1 - Jardim São Francisco, Ártemis e Vale do Sol; Setor 2 - Guamium, Santa Teresinha e Areião; Setor 3 - Ondas, Jardim Monumento e Jardim Jupiá; Setor 4 - Cidade Alta e Centro; Setor 5 - Nova América; Setor 6 - Paulicéia e Jaraguá; Setor 7 - Monte Líbano, Novo Horizonte; Setor 8 - Água Branca e Pompéia; e o Setor 9 - Santa Cecília e Piracicamirim.
A pesquisa quantitativa entrevistou eleitores maiores de 16 anos de idade e atendeu às exigências eleitorais quanto à amostragem da população, conforme setores censitários do Censo 2010 (IBGE) do município. Foi utilizado o método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho do setor), foi feito o sorteio aleatório dos domicílios e foram atendidas as cotas de sexo, faixa etária e grau de instrução determinadas pelos dados do TSE de Julho/16, conforme Gomes.
Espontânea
Na pergunta que estimula o eleitor a responder espontaneamente em quem irá votar, eles responderam à questão "Este ano teremos eleição para prefeito, se ela acontecesse hoje, em quem você votaria?". O resultado foi que 55% dos entrevistados respondeu que estavam indecisos, 38,41% responderam Barjas Negri; 1,82%, Luciano Almeida; 0,45% Gabriel Ferrato (que não é candidato); 0,23% Edvaldo Brito; 0,23% João Hermmann Neto (já falecido); 0,23% Edson; 3,64% branco e nulo.
Na análise apenas pelos votos válidos, na pesquisa estimulada, indica que Barjas Negri teria 85,43% dos votos, Luciano Almeida (8,28%), Wilson Trindade (2,98%), Edvaldo Brito (1,66%), Sérgio Spenassatto (0,99%), Thiago Nalesso (0,66%) e Magno Peres e Marcelo Filik não foram citados.
O Conespi pagou R$ 12 mil pela realização da pesquisa. "Tendo em vista o descrédito dos políticos, a diretoria decidiu fazer a pesquisa para que o trabalhador possa refletir em quem irá votar. A ferramenta social transformadora é o voto. E também porque queremos os trabalhadores participem da Secretaria Municipal de Trabalho e Renda", disse Milton Costa, presidente do Conespi.
De acordo com Gomes, tanto o índice de indecisos como de votos brancos e nulos não estão altos na cidade, como em outras e isso se deve à aceitação dos candidatos por parte do eleitorado.
Na questão sobre em qual candidato o eleitor não votaria, o resultado foi: 13,41% dos eleitores responderam Wilson Trindade; 5,68%, Barjas Negri, 3,64%, Edvaldo Brito; 3,18%, Luciano Almeida; 2,73%, Thiago Nalesso; 1,59%, Marcelo Filik; 1,14%, Sérgio Spenassatto; e 1,14%, Magno Peres. E 67,5% dos entrevistados responderam que não têm rejeição a nenhum dos candidatos. O universo considerado é de 283.814 eleitores.