AGTECHVALLEY
Conselho Municipal de Ciência lança o Vale do Piracicaba
Apesar da cidade possuir uma rede de pesquisa, faltam ações

Por Da Redação

A Esalq será o polo irradiador de inovação  tecnologia em prol do setor agronegócio

Crédito: Christiano Diehl Neto

A Esalq será o polo irradiador de inovação tecnologia em prol do setor agronegócio

O Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia (CMCT) lançou o AgtechValley. Também denominada Vale do Piracicaba, a iniciativa pretende reunir empreendimentos tecnológicos que têm no agronegócio seu escopo de atuação. Segundo o presidente do Conselho Deliberativo da Incubadora Tecnológica da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz/Universidade de São Paulo (Esalq/USP), EsalqTec, professor Mateus Mondin, apesar de Piracicaba possuir uma rede de pesquisa e produção tecnológica desenvolvida para o setor agro, os agentes envolvidos nesse processo carecem de ações empreendedoras em conjunto.
"A Esalq é a única escola de Agricultura do mundo que está na região tropical e isto é um diferencial. Em Piracicaba, nós temos uma rede muito grande de tecnologia, empresas, centros de pesquisa, o parque tecnológico e por isso estamos formatando um ecossistema batizado de Vale do Piracicaba ou na versão em Inglês, AgtechValley".
Mondin aponta o Vale do Silício como modelo dessa nova estrutura. "Estamos levantando os empreendimentos em um raio de até 500 quilômetros envolvidos com inovação tecnológica voltada para o agro. Esse ecossistema, que será materializado em um portal na internet, facilitará principalmente para que os investidores enxerguem Piracicaba a partir de um viés bem interessante devido à existência da Esalq, assim como é no Vale do Silício, nos Estados Unidos, que é enxergado a partir da Universidade de Stanford, que atua como o centro de irradiação de conhecimento e tecnologia por lá", explica.
Conglomerado
Para o diretor da Esalq, professor Luiz Gustavo Nussio, o Vale do Piracicaba trará valoração à atividade das empresas e instituições envolvidas. "Essa proposta, desenvolvida pela EsalqTec, por órgãos da municipalidade representantes do setor empresarial, pretende oportunizar uma operação em conjunto, na qual os envolvidos atuarão com uma certificação, uma identidade que remeta a um conglomerado tecnológico na área agrícola. Com isso, podemos facilitar a chegada de recursos financeiros e humanos, atraindo investimentos do Exterior e do mercado interno".
Para o presidente do CMCT e gerente executivo da EsalqTec Incubadora Tecnológica, Sergio Marcus Barbosa, o AgtechValley poderá colaborar na maior visibilidade do ecossistema local para o Brasil e o mundo.
"O município já é uma referência de empreendedorismo tecnológico para o agronegócio, tendo a Esalq, empresas e centros de pesquisa de porte internacional, além do Parque Tecnológico e incubadora".
Para Barbosa, a proposta é que "Piracicaba se posicione para captação de novos negócios, empreendimentos, recursos humanos, eventos técnicos e corporativos. Esta ação beneficiará a Economia local, como o imobiliário, serviços, instituições de ensino, proporcionando geração de emprego e renda. Por esta razão, o envolvimento do setor público e privado é fundamental, bem como de toda a sociedade piracicabana. Temos algumas iniciativas similares no país, mas nenhuma com o foco onde o Brasil é mais competitivo: mo agronegócio".
Portal
O portal na internet do AgtechValley deve estar disponibilizado até o mês de maio e até lá a equipe da EsalqTec e outros parceiros estarão envolvidos também na divulgação de um selo que poderá ser exibido pelas empresas associadas.
"Esse sistema ajudará a própria comunidade a perceber o processo de transferência de tecnologia. Serão envolvidos o setor acadêmico, o setor público, as entidades de classe, as empresas. A participação de todos será importante. Estamos em uma etapa de levantamento das empresas que desenvolvem ações tecnológicas empreendedoras no setor do agronegócio. Também pretendemos convidar a USP de Pirassununga porque eles representam um polo agropecuário de pesquisa e produção de conhecimento e tecnologia e não podem ficar de fora. A proposta é que os investidores enxerguem Piracicaba no geral e a Esalq como parceiras potenciais na geração de empreendimentos e de tecnologias que ainda precisam ser consolidadas nessa área", aponta Mondin.
Segundo o cofundador do CanaTec Coworking, que apoia a iniciativa do Vale, José Tomé, a região de Piracicaba concentra os principais elementos necessários para que a inovação aconteça a todo instante de forma natural e mais eficiente.
"Inovar está intrínseco na cultura destes ecossistemas. No nosso caso, o Vale do Piracicaba, atualmente, se caracteriza como um dos principais ecossistemas de inovação do mundo voltado para o agronegócio e, uma vez que existe esse reconhecimento em nível nacional e mundial, a atração de novos empreendimentos com vocação para a inovação cria um círculo virtuoso que amadurece ainda mais o ecossistema e gera ainda mais oportunidades para as empresas da região".